A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

19/06/2016 08:20

Para evitar conta alta, agência dá dicas sobre aparelhos elétricos no inverno

Fernanda Mathias
Cuidados evitam surpresas na conta de energia elétrica (Foto:Marcos Ermínio/Arquivo)Cuidados evitam surpresas na conta de energia elétrica (Foto:Marcos Ermínio/Arquivo)

O inverno começa oficialmente na próxima terça-feira, 21 e a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) faz um alerta para que os consumidores não tenham surpresa com as contas por conta do uso acentuado de chuveiro elétrico, secadores e aquecedores.

“O maior cuidado deve ser com o uso do chuveiro elétrico, que é um dos maiores gastadores de energia dentro de uma residência”, informa. O consumo do chuveiro por uma hora fica entre 4,5 e 6 quilowatts-hora (kWh). Na posição verão, na qual a água fica um pouco mais fria, o consumo é entre 2,10 e 3,5 kWh. Entre as dicas da Aneel para diminuir o consumo de energia com o chuveiro elétrico estão reduzir o tempo do banho e fechar o registro na hora de passar o sabonete ou xampu.

O tempo frio e úmido também faz com que o uso da secadora de roupas aumente nas residências. Os equipamentos consomem entre 120 kWh e 150 kWh por mês, se utilizados durante uma hora por dia. “Neste caso, a dica é e aproveitar ao máximo o calor do sol para a secagem das roupas e acumular uma maior quantidade de roupas para secar de uma única vez, para que o uso da secadora seja menos freqüente”.

Quanto aos secadores de cabelos, gastam entre 1 e 1,5 kWh a cada hora de uso. Se usado por cinco minutos durante todos os dias, o aumento no consumo mensal será entre 2,5 kWh a 3,75 kWh. No caso de aquecedores elétricos, é preciso cuidado para evitar acidentes. O consumo desses aparelhos pode variar entre 120 kWh e 228 kWh por mês, dependendo do tipo de aquecedor – irradiador, de gabinete, a óleo e split.

Na compra, é importante observar em todos os equipamentos o selo Procel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica), que indica quais produtos são mais econômicos. Os produtos que apresentam notas A, ou B possuem uma maior eficiência energética, ou seja, consomem menos energia que as que indicam notas D ou E. Também é preciso ficar atento às condições e á vida útil dos aparelhos eletrodomésticos.

Índice usado em contratos de aluguel acumula queda de 0,68% em 12 meses
O IGP-M (Índice Geral de Preços - Mercado), usado no reajuste de contratos de aluguéis, acumula queda (deflação) de 0,68% em 12 meses, de acordo com ...
Empresas têm até 20 de dezembro para optar pela antecipação do eSocial
Empresas podem optar pela antecipação da implantação do Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSoci...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions