A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

10/10/2016 15:53

Pesquisa aponta que 59,2% das famílias estavam endividadas em setembro

Anny Malagolini
Inadimplência em setembro é a 4ª maior do ano (Foto: Fernando Antunes)Inadimplência em setembro é a 4ª maior do ano (Foto: Fernando Antunes)

Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor mostrou que, em setembro, mais da metade das famílias campo-grandenses estavam endividadas. O total de famílias com dívidas acumuladas no mês passado chegou a 177.773, e pelo menos 39,5 mil revelaram que não teriam condições de pagar as contas.

O índice de inadimplentes na Capital tem aumentado mês a mês, prova de que a alta da inflação e a estagnação dos salários tem prejudicado o planejamento familiar. O maior índice de inadimplência foi constatado em fevereiro de 2016, quando 185,9 mil família revelaram estar inadimplentes e 43.640 mil famílias informaram não teriam condições de sanar as dívidas. Em janeiro eram 161,7 mil famílias com contas em atraso.

A pesquisa perguntou as famílias o quanto estariam endividadas com cheques pré-datados, cartões de crédito, carnês de lojas, empréstimo pessoal, prestações de carro e seguros, e 59,2% dos entrevistados admitiram ter dívidas.

A maior parte das famílias, 43,9%, também revelaram, na época, que não havia previsão de quando as contas seriam quitadas. O tempo médio de atraso é de 68 dias. E ainda, quase metade das famílias endividadas declararam que a inadimplência é superior a 10 salários mínimos, mais de R$ 8,8 mil.

O estudo mostrou que o cartão de crédito continua o maior vilão para o desequilíbrio orçamentário doméstico, e corresponde a 64,9 das dívidas, seguido pelos carnês e financiamento de carros.

A coleta dos dados foi realizada nos últimos dez dias do mês de agosto/2016 e 500 famílias participaram do levantamento.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions