A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

15/11/2012 10:55

Redução do IPI fez Capital perder mais de R$ 33 milhões em receita

Gabriel Neris
Trad afirmou que gastos com luz, água e telefone foram reduzidos para fechar as contas (Foto: Minamar Júnior)Trad afirmou que gastos com luz, água e telefone foram reduzidos para fechar as contas (Foto: Minamar Júnior)

Campo Grande deixou de arrecadar entre R$ 33 milhões e R$ 39,6 milhões desde o mês de julho com a redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados). A conta é feita pelo secretário-adjunto de Planejamento, Finanças e Controle da Prefeitura, Ivan Jorge Cordeiro de Souza.

O município, assim como as cidades do interior do estado, também sofre com a queda do repasse do FPM (Fundo de Participação dos Municípios). O montante representa de 25% a 30% de perda com a arrecadação, segundo o prefeito Nelson Trad Filho (PMDB).

“O governo federal desonerou o IPI, uma das principais receitas do município. Não tendo esses recursos, o dinheiro deixa de injetar na economia local”, diz o secretário-adjunto.

Nelsinho afirmou na semana passada que previa o aperto nas contas antes do período eleitoral. De acordo com o prefeito, Campo Grande não sentiu o impacto devido ao decreto que determinava cortes de 20% da assistência as secretarias. Nelsinho informou que foi necessário economizar luz, água e telefone. “Foram essenciais para cortar os gastos e não complicar as contas”

Os prefeitos de Mato Grosso do Sul se reuniram no último dia 7 no auditório da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul) para discutir saídas durante a crise, antes de encerrarem o mandado no fim do ano. O presidente da Assomasul, Jocelito Krug, prefeito de Chapadão do Sul, acredita que o rombo chegue a R$ 397 milhões.



Puxa, que dó.
 
Marcos Maia em 16/11/2012 00:09:03
A prefeitura é superenxuta e bem administrada com percentual de gasto com pessoal beirando os 36% dos 55% permitido e sempre foi assim desde o tempo do André. Esta publicação é feita todo ano é somente o Zemerson e a Beatriz acompanhar como vou acompanhar do Bernal também, pra ver se vão realmente ter transparência nas contas públicas e trabalhar direito. Meu voto não é mudança, nem revolta, nem achar ruim por cara feia de governador, mas de trabalho e responsabilidade com o dinheiro público. Aqui em Campo grande tenho qualidade de vida e quero ver o mais pobre ter também.
 
Andrey Fontenello em 15/11/2012 17:31:27
A ordem é cortar custos e reduzir a folha de pagamento. Quando uma pessoa perde parte da renda faz isso, diminui gastos com luz, telefone, passeios e outros gastos.
As prefeituras também tem que reduzir suas despesas. Administração é justamente fazer mais com menos.
Agora é a hora do prefeito mostrar se é bom administrador ou não.
 
Cleberson Silva em 15/11/2012 15:44:13
Isso é conversa fiada na minha opiniao, com a reduçao (nao eliminaçao) do IPI, as vendas de carro dispararam, ou seja, aumentou o consumo e com certeza esse aumento compensou a baixa do IPI, isso tá me cheirando politicagem.....
 
Zemerson silva em 15/11/2012 12:32:18
Inves de ficar falando que perdeu que tal diminuir os gastos como por exemplo salario dos vereadores , prefeito, secretarios inclusive nem sei pq tanta secretaria que ninguem resolve nada, pagamos tantos imposto a saúde vai mal , a educação nem se fala agora e só reclamação antes o Giroto resolvi tudo.
 
Beatriz Cruz da Luz em 15/11/2012 12:05:03
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions