A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 21 de Setembro de 2017

24/08/2017 21:21

Reinaldo destaca potencial de novo corredor e interesse de outros estados

Nyelder Rodrigues e Osvaldo Junior
Reinaldo destaca potencial de novo corredor e interesse de outros estados
Para Reinaldo, a rota é uma oportunidade para não só Mato Grosso do Sul, mas todo o Centro-Oeste expandir mercado internacionalPara Reinaldo, a rota é uma oportunidade para não só Mato Grosso do Sul, mas todo o Centro-Oeste expandir mercado internacional
Expedição que fará o mesmo trajeto da Rota, que conta com participação do Campo Grande News, foi lançada nesta quintaExpedição que fará o mesmo trajeto da Rota, que conta com participação do Campo Grande News, foi lançada nesta quinta

Não é só Mato Grosso do Sul que deve se beneficiar com o Corredor Bioceânico, nova rota de transporte que deverá surgir em breve, abrindo caminho por meio rodoviário do Brasil para o oceano Pacífico. De acordo com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), outros estados vão tirar proveito do projeto.

Um deles é Goiás, que já afirmou ter interesse na rota. "É algo para todo o Centro-Oeste", comenta o governador, destacando a região brasileira como grande exportador agropecuário do país.

Além disso, Reinaldo vê oportunidades para expansão de mercado internacional para o Estado. "Tanto na exportação como na importação, é uma oportunidade para conseguirmos uma diversificação de produtos", frisa.

Quando finalizado, o corredor será não apenas mais uma opção de escoamento, mas uma ferramenta que trará dinamismo a logística industrial e comercial como um todo, já que encurtará e barateará os custos de transportes de produtos levados pelo Pacífico - atingindo o enorme e crescente mercado asiático, onde se destacam China, Japão, Índia e Coreia do Sul.

Camionete do Campo Grande News vai percorrer 4,4 mil km até o norte do Chile na expedição que começa nesta sexta-feira na CapitalCamionete do Campo Grande News vai percorrer 4,4 mil km até o norte do Chile na expedição que começa nesta sexta-feira na Capital

"E Mato Grosso do Sul praticamente não vai precisar investir. O grosso dos recursos será do Governo Federal. A ponte entre Porto Murtinho e Carmelo Peralta (PAR) deve ter um custo estimado em R$ 130 milhões, saindo metade para o Brasil e outra metade para o Paraguai", comenta Reinaldo.

A obra deverá ser tocada pelo Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), que inclusive já escolheu o local onde será erguida a ponte, que vai atravessar o rio Paraguai.

Agilidade - O governador também confia que todos os trâmites necessários para que as obras sejam iniciadas sejam feitos com agilidade. Um dos fatores que deve ajudar é a relatoria da análise que vai autorizar na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Federal a construção da ponte está nas mãos do deputado Elizeu Dionizio (PSDB).

"Creio que todo o trâmite esteja pronto em breve, antes do fim do ano", indica Reinaldo, que destaca mais uma vez o potencial da rota, que vai reduzir em 7 mil km e três dias as viagens para os mercados no Pacífico.

Para conferir o caminho que levará o Mato Grosso do Sul até o Pacífico, começa nesta a expedição do Rila (Rota de Integração Latino-Americana), que foi lançada na noite desta quinta-feira (24) e contará com a participação do Campo Grande News, que terá uma camionete percorrendo o trajeto até o norte do Chile.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions