A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

15/04/2010 11:18

Secretária volta ao DF em busca da liberação de armazéns

Redação

A secretária da Produção, Tereza Cristina Correa da Costa, voltará na próxima semana a Brasília (DF) para apresentar um relatório da situação de armazenamento em Mato Grosso do Sul ao Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Wagner Gonçalves Rossi. Tereza destacou que além da questão prática, como o custo do frete, há um processo burocrático que precisa ser cumprido para garantir o escoamento.

Na segunda-feira a secretária esteve com o ministro, em breve conversa, e foi solicitado que o Estado apresente seus números. Segundo a secretária ainda não há uma data definida, o que vai depender do espaço na agenda do ministro.

Tereza admite que a previsão é de que o Estado tenha problemas para armazenamento, uma vez que os estoques estão abarrotados com a soja da safra de verão, além do milho colhido neste ano e também da safrinha de 2009.

"Todo ano temos problemas graças a Deus esse ano é por excesso", disse. As boas condições climáticas e prevenção à ferrugem asiática da soja resultaram este ano em uma safra recorde de soja, com 4,93 milhões de toneladas colhidos, segundo o último levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento.

De um modo geral, a capacidade estática de armazenamento de Mato Grosso do Sul é de 6,7 milhões a 7 milhões de toneladas e a produção de grãos deve atingir 8,3 milhões de toneladas. No início deste ano ainda havia 900 mil toneladas de milho colhidos no ano passado e que, segundo a secretária, está sendo escoado aos poucos.

A dificuldade é grande, uma vez que o Paraná, Mato Grosso e Goiás, que concentram a produção de milho na safra de verão, tiveram safras cheias. Outro agravante é que com o dólar baixo o preço da soja não tem estimulado as negociações e com isso o grão permanece armazenado.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions