A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 22 de Agosto de 2019

12/08/2019 09:54

Sem hora para fechar, Central aguarda 2 mil pessoas no último dia de Refis

De acordo com administração municipal, já foram realizados 25,4 mil atendimentos em 40 dias

Jones Mário e Fernanda Palheta
Fila na Central do IPTU durante a manhã desta segunda-feira (Foto: Fernanda Palheta)Fila na Central do IPTU durante a manhã desta segunda-feira (Foto: Fernanda Palheta)

Pelo menos 2 mil pessoas devem procurar a Central do IPTU nesta segunda-feira (12), último dia para contribuintes inadimplentes renegociarem dívida com a prefeitura de Campo Grande por meio do PPI (Programa de Pagamento Incentivado), o popular Refis. A previsão é da administração municipal, que já soma 25,4 mil atendimentos em 40 dias.

Nos primeiros 15 minutos de funcionamento nesta manhã, a Central já havia distribuído 217 senhas. O horário de atendimento costuma se encerrar às 16h. Hoje, os 50 funcionários do local só voltam para casa depois que o último contribuinte tenha negociado seu débito.

Até sexta-feira (9), a prefeitura conseguiu reaver R$ 10,6 milhões com esta edição do Refis. A Central do IPTU abriu em regime de plantão no sábado e atendeu mais 500 pessoas. O titular da Sefin (Secretaria Municipal de Finanças e Planejamento), Pedro Pedrossian Neto, não tinha os números atualizados de arrecadação no início da manhã de hoje.

A prefeitura pretendia levantar R$ 12 milhões com este Refis. Segundo o secretário, a meta deve ser superada. “Hoje, com alto atendimento, a expectativa é ultrapassar essa meta. O atendimento foi tranquilo durante todo o programa, mas as pessoas deixam para última hora. Hoje está mais lotado”, revelou Pedrossian Neto.

Titular da Sefin, Pedro Pedrossian Neto, na Central do IPTU (Foto: Fernanda Palheta)Titular da Sefin, Pedro Pedrossian Neto, na Central do IPTU (Foto: Fernanda Palheta)

O titular da Sefin sugeriu que “não há determinação” para prorrogar o programa. Recentemente, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) reconheceu a possibilidade de estender o prazo para regularização.

Ainda de acordo com Pedro Pedrossian Neto, 98% dos contribuintes que procuram a Central estão em dívida com o IPTU, caso do aposentado Nélio Sandin, 79 anos, que tem três cobranças em atraso.

“Vim fazer um apanhado geral para tentar resolver a situação. Salário de aposentado é achatado e os impostos só aumentam. Não vim antes porque faltou dinheiro”, disse.

A costureira Maria Vitorina Ribeiro, 67, conta que teve problemas de saúde no início do ano e não conseguiu pagar o IPTU em dia. “Não consegui trabalhar, ganhar dinheiro, e tive que priorizar outras contas. Alimentação, remédios”. Ela optou por parcelar a dívida.

Costureira Maria Vitorina Ribeiro não conseguiu pagar IPTU por problemas de saúde (Foto: Fernanda Palheta)Costureira Maria Vitorina Ribeiro não conseguiu pagar IPTU por problemas de saúde (Foto: Fernanda Palheta)
Aposentado Nélio Sandin tem três cobranças em atraso e lamentou salário achatado (Foto: Fernanda Palheta)Aposentado Nélio Sandin tem três cobranças em atraso e lamentou "salário achatado" (Foto: Fernanda Palheta)

Além do IPTU, o Refis contempla demais tributos cobrados pelo município, como ISS (Imposto sobre Serviços) e ITBI (Imposto sobre a Transmissão de Bens Móveis). O desconto nos juros e multas para o pagamento à vista das dívidas tributárias chega a 90%.

O débito também pode ser pago a prazo, com 75% de desconto na divisão em seis vezes e abatimento de 30% em 12 parcelas.

A Central do IPTU fica anexa à sede da prefeitura, na Rua Arthur Jorge, 500. Quem mora fora de Campo Grande pode ser atendido pelo telefone (67) 4042-0581, ramal 3082.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions