A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

12/03/2011 22:00

Em jogo tenso, cheio de rivalidades Comerário termina no 2 a 2

Nadyenka Castro e Ítalo Milhomem

Cerca de 1.500 pessoas acompanharam a partida

Inicio de bate-boca durante jogo no Morenão. (Foto: João Garrigó)Inicio de bate-boca durante jogo no Morenão. (Foto: João Garrigó)

Apesar poucos torcedores Comercial e Operário fizeram um clássico de emoções para os torcedores das duas equipes. De um lado, o Comercial, campeão estadual de 2010, do outro o Operário, que recentemente subiu da segunda divisão do futebol sul-mato-grossense.

Cerca de 1.500 pessoas assistiram o jogo, que terminou empatado em 2 a 2. Na estrutura as torcidas foram separadas. Comercialinos do lado direito de quem entra pela arquibancada coberta e operarianos do lado esquerdo separado apenas por um alambrado, sem policiamento adequado muito abaixo do que foi visto no recente jogo entre Comercial e Vasco pela Copa do Brasil.

Com muita raça o Operário abriu o placar com Guilherme, quase no final do primeiro tempo, minutos depois o Comercial deu o troco e igualou o placar com Rafinha.

Do lado de fora dos gramados, ainda durante a primeira etapa, dois torcedores operarianos roubaram faixas da torcida do Comercial, o que quase gerou uma briga entre parte das duas torcidas, mas houve a interferência de alguns policiais militares, inclusive com uma bomba de efeito moral. Sem mais grande emoções, seguiu o primeiro até seu término.

No segundo tempo, o Operário conseguiu ampliar o placar, com um frango do goleiro Aldo do Comercial, com toque fraco do jogador Luis Gustavo, que provocou a torcida adversária. Primeiro com a mão no ouvido, dizendo que para torcida ficar quieta e depois rebolando fazendo uma dança da “bundinha”.

Dentro do campo o Opérario, que realizou uma peneirada entre jogadores profissionais para montar seu elenco, demonstrou mais fibra e vontade de vencer.

Do lado Colorado, muitos passes mal feitos, chutes errados e cruzamentos sem finalização.

Fora do campo a torcida que cantou sem parar, mudou de lado e começou a cobrar o técnico e jogadores com dizeres, “Amarildo pipoqueiro” ou “Vergonha, time sem vergonha”, no ritmo da música Poeira, da cantora Ivete Sangalo. Porém os jogadores colorados silenciaram as criticas com o gol de Memé, que empatou o jogo, com um frango do goleiro Diego, do Operário.

Assim seguiu o segundo tempo da partida, com clima tenso para os jogadores e torcedores dos times que saíram satisfeitos com resultado, sem a vitória de um lado.

Na próxima rodada o Comercial enfrenta o Maracaju no Morenão e o Operário enfrenta o Cene no Olho do Furacão, estádio do Cene.

(Imagens dos melhores momentos do jogo do site Gazeta MS)



O jogo até que não foi ruim. Péssimo estava a organização com apenas uma bilheteria funcionando para as arquibancadas, os torcedores ficaram por mais de 30 minutos na fila para comprar ingresso, total falta de respeito, isso é uma vegonha.
 
Osmar Martins em 15/03/2011 03:36:19
Parabéns Rudinei e parabéns jogadores do Galo, vocês mostraram que o trabalho está no caminho certo !
 
Guilherme Arruda em 14/03/2011 08:30:18
Esse é o galo que queremos,mesmo com apenas 7 dias de treinamento,so empatamos o jogo devido a um lance infeliz do nosso goleiro...é isso ai Tony,Esacheu...e Rudinei....o trabalho começou bem,e vamos rumo ao titulo....
 
Victor Barbosa em 14/03/2011 07:30:17
Mais uma vergonha, um time que está treinando a 6 meses, leva uma piaba do Vasco, dispensa 03 pé duros, continua treinando, e enfrenta o Operário, que montou um time a 01 semana, e, não fosse a infelicidade do goleiro operariano, o galo tinha detonado o colorado.
 
Adailton Chibata Mendes Jr. em 14/03/2011 02:24:00
Operário dominou maior parte do jogo mesmo sem ritmo..Comercial já havia jogado contra o vasco e mesmo assim não segurou o embalo do Galo,TGO ninguém segura os cara é muito fera!vai galo...
 
Gabriel Ribeiro de Carvalho em 14/03/2011 01:05:20
Estive no morenão assistindo ao comerário. Foi um bom começo, como operariano fiquei satisfeito com o desempenho da equipe, muita garra e vibração. Ataque leve, rapido, jogares jovens e de boa técnica. É isso aí galo, chega de investir em jogadores em fim de carreira, vamos valorizar nossa juventude e quem sabe revelar um garoto, ganhar uma boa grana e se reerguer novamente...
 
Aldo da Rosa Machado em 13/03/2011 12:49:05
Operarianos roubando comercialinos, causando baderna e dando trabalho para policia.. Nada mudou em 40 anos de futebo profissional.,
 
Ari Vargas Leal em 13/03/2011 09:27:04
e o sgte se continuar as brigas, vai ser muito bom para os dois times, porque dai de agora em diante, cada um chama mais um parente para brigar do seu lado, quando se derem por conta vai ter mais de 5 mil parentes de cada lado no morenao, vai chegar dias de ter mais de 10 mil para brigarem, dai ja aproveitam e assistem o jogo. legal essa minha ideia.
 
luiz fernandes em 13/03/2011 05:38:08
jogar no los angeles será um crime contra os torcedores. sem fazer rodeios, todos sabem que a região não é das mais seguras da cidade, quem não faz parte da organizada, como eu, fica arriscado ir até lá usando minha camisa do Galo. a éguinha pocotó tem q jogar lá contra times do interior ou times sem torcida, como as rosinhas.
 
Clodoaldo Rocha em 13/03/2011 01:44:42
depois de tantos anos vejo um trabalho coerente dentro do meu galo. o rudney me disse que ia fazer um time de pratas da casa e com qualidade. estou acompanhando o trabalho de perto pois tenho o prazer de ter um filho jogando no meu clube de coração.o comercial que ja teve equipes boas no passado, hoje é a maior mentira que vi nos ultimos ano no futebol brasileiro, jogador ganhando dinheiro da nossa maquina adm. municipal se não sabem nem chutar uma bola. mas esse galo vai dar trabalho pra muita gente vai. isso pode gravar ai.
 
carlos alberto cabral em 13/03/2011 01:23:00
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions