A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

28/06/2014 14:39

Empate persiste na prorrogação e decisão vai para os pênaltis

Aliny Mary Dias
Empate persiste na prorrogação e decisão vai para os pênaltis
Hulk jogou bem os 30 minutos da prorrogação, mas empate persistiuHulk jogou bem os 30 minutos da prorrogação, mas empate persistiu

Sem gols na prorrogação, a partida entre Brasil e Chile pelas oitavas de final da Copa do Mundo terminou empatada em 1 a 1. Os dois gols saíram ainda na primeira etapa e agora a classificação será conquistada nos pênaltis.

O Brasil foi outro nos 30 minutos da prorrogação. A seleção se movimentou, dominou a posse de bola e quase anulou o ataque chileno. 

Apesar das tentativas, o Brasil não teve nenhuma chance que levou risco efetivo ao gol de Bravo. No último minuto da prorrogação, por pouco o Chile não marcou, a bola bateu no travessão. Com isso, a decisão fica para os pênaltis.

Primeiro tempo - A partida começou com pressão brasileira. Logo aos 12 minutos, Hulk caiu na área e o estádio todo pediu pênalti, mas o árbitro Howard Webb ignorou. Em outra boa chance brasileira, Neymar partiu mano a mano no contra-ataque, mas demorou para driblar o adversário e perdeu a chance.

A explosão do Mineirão aconteceu aos 18 minutos quando David Luiz, o zagueiro que chegou a ser dúvida na partida por dores nas costas, marcou. Após cobrança de escanteio, Thiago Silva desviou de cabeça e a bola entrou depois de dividida entre David Luiz e Jara, a bola pareceu pegar na barriga do zagueiro.

Até os 30 minutos, a superioridade foi brasileira. Mas o Chile começou a se colocar no campo de ataque, mas a marcação brasileira funcionou bem até os 31 minutos.

Em cobrança de lateral de Marcelo, Hulk vacilou e acabou perdendo a bola para Vidal que tocou para Sánchez. O atacante marcou e empatou a partida. O Brasil passou por mais um sufoco já nos acréscimos, em duas boas chances chilenas. Mas o primeiro tempo terminou empatado.

Segunda etapa - Os 57,7 mil torcedores que compareceram ao Mineirão não viram uma brilhante atuação brasileira no segundo tempo. Aos 9 minutos, Hulk marcou, mas o árbitro Howard Webb anulou o gol porque considerou que o atacante dominou a bola no braço.

Mesmo com a saída de Fred para a entrada de Jô aos 18 minutos, o cenário não mudou e o Chile dominou a posse de bola. A melhor chance chilena foi aos 19 minutos quando Aránguiz apareceu livre na área e o goleiro Julio Cesar salvou a seleção. A boa chance do Brasil no jogo foi aos 28 minutos quando Jô recebeu bom cruzamento de Hulk, mas furou na pequena área.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions