A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

31/10/2014 15:34

Encaramos a Série B como o caminho de volta à glória, diz presidente

Michel Faustino
Operário está focado e entende que competição é importante para o futuro, diz presidente. (Foto: Simão Nogueira)Operário está focado e entende que competição é importante para o futuro, diz presidente. (Foto: Simão Nogueira)
Hoje temos o objetivo de devolver o profissionalismo ao clube, diz dirigente. (Foto: Simão Nogueira0Hoje temos o objetivo de devolver o profissionalismo ao clube, diz dirigente. (Foto: Simão Nogueira0

Para o Operário, o título do campeonato sul-mato-grossense da Série B, que chega neste fim de semana a fase semifinal, representa muito mais do que o acesso à primeira divisão do Estadual de futebol. O Galo fará seu primeiro confronto neste sábado, 1º de novembro, contra a Serc (Chapadão), a partir das 16h, no estádio Ninho da Águia, em Rio Brilhante.

Segundo o presidente, Estevão Petralhas, a equipe está focada e vêm encarando a competição como uma “escada”, não somente para voltar a brilhar na primeira divisão do campeonato estadual,e sim, para resgatar a história vencedora do clube.

“Nós entramos nessa competição conscientes de que precisaríamos buscar o resultados. Entramos valorizando essa competição e entendemos a importância dela para nós. Até porque, um bom resultado vêm para coroar o inicio do trabalho que queremos desenvolver para o futuro do clube, que é de resgate a história de glória e conquistas. Queremos devolver a alegria do torcedor operariano”, disse.

Para Petralhas, a eventual conquista do Estadual da Série B será o “ponta pé” inicial para a construção de um novo projeto para o clube.

“Hoje, a diretoria do Operário tem um pensamento diferente em relação ao clube. Estamos focados em resgatar essa história. Mas, pra isso entendemos que deve haver planejamento em tudo. Por isso, estamos tentando desenvolver essa mentalidade para resgatar o profissionalismo dentro do clube”, diz.

O dirigente destaca ainda, que a equipe planeja voltar a investir nas categorias de base. Segundo ele, o investimento na “garotada” trás frutos para o clube e contribui no fortalecimento da equipe.

“Hoje não temos de onde tirar jogadores. Porque não formamos mais, e assim ficamos sem um produto forte. Atualmente 60% dos jogadores que estão atuando são de fora. E com o investimento nas categorias de base vamos mudar esse cenário. Teremos jogadores da casa que poderão brilhar aqui, e quem sabe se destacar em outras equipes. Mas, queremos que eles despontem aqui, e não tenhamos noticias de sul-mato-grossenses sendo revelados lá fora”, disse.

Apesar de todos os esforços para buscar “novos caminhos” para o clube, o dirigente lamenta a já conhecida falta de incentivo aos clubes sul-mato-grossenses, principalmente para os clubes da Capital.

“Infelizmente vivemos essa realidade. Nosso futebol está praticamente se acabando. E apesar de estarmos em uma Capital, as equipes daqui são as que mais sofrem. Porque no interior as equipes ainda conseguem ajuda do poder público, e aqui temos que ir na raça. Mas, apesar de tudo isso estamos confiantes e convictos de que podemos chegar lá”, completou.

Além de Operário e Serc, jogam neste sábado, Guaicurus e Corumbaense a partir das 18h no estádio Ninho da Águia, em Rio Brilhante.

Encaramos a Série B como o caminho de volta à glória, diz presidente
Encaramos a Série B como o caminho de volta à glória, diz presidente
Operário cai de construção de 12 m e morre em Três Lagoas
O operário Jucelio Gomes de Lima, 23 anos, morreu ao cair de uma estrutura pré-moldada de 12 metros que estava trabalhando nesta terça-feira (28) na ...
Comercial fica só no empate e é eliminado pela Seduc no Sub-17
O Comercial foi eliminado do Estadual Sub-17 ao empatar em 1 a 1 com o Seduc, na tarde deste sábado (16) em Campo Grande, no estádio Olho do Furacão....


Agora vejo humildade , mais quando o Operario era um time que disputava Campeonato Nacional era outra conversa , mais agora querer pregar humildade é tarde jamais passará de um time pequeno assim como todos de MS e MT , acabou é fato querer encarar outra coisa mais que já acabou faz muito tempo . hj em MT o Luverdense vem despontando e esta na série B , mais dificilmente passará pra serie A , pq muito investimento e retorno em time pequenos demora demais a vim , e com isso ninguem hj em dia esta jogando dinheiro fora , quanto ajuda do poder Publico como foi dito pelo Presidente do Operario é proibido por Lei Federal investir dinheiro Publico em esporte Profissional , e quanto não ter categoria de Base nem poderia estar participando de algum campeonato Lei tambem , tudo AMADOR fato
 
JEFF em 31/10/2014 21:17:01
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions