ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, SEGUNDA  15    CAMPO GRANDE 24º

Esportes

Hoje na Seleção, Éderson quase desistiu do futebol, diz professor de escolinha

Éderson José jogou futebol pelo Instituto Bola de Ouro entre os anos de 2006 a 2011, no bairro Tiradentes

Por Gabriel de Matos | 21/05/2024 15:49
Éderson ao lado do professor Jairo (à esquerda) e Éderson com a camisa do Instituto Bola de Ouro (Foto: Acervo Pessoal)
Éderson ao lado do professor Jairo (à esquerda) e Éderson com a camisa do Instituto Bola de Ouro (Foto: Acervo Pessoal)

O jogador Éderson José dos Santos Lourenço da Silva, de 24 anos, realizou o sonho de ser convocado para a Seleção Brasileira de futebol no último domingo (19). Ele está na lista complementar do técnico Dorival Júnior para a disputa da Copa América de 2024, nos Estados Unidos. Campo-grandense e 'cria' do bairro Tiradentes, defende as cores da Atalanta (Itália).

A história no futebol começou há 18 anos. Um dos responsáveis por isso foi o professor e ex-jogador Jairo César da Silva, que hoje tem 56 anos. Ele preside o Instituto Bola de Ouro e promove treinamentos para crianças e adolescentes no bairro Tiradentes e no Nova Lima. Éderson poderia ser somente mais um, mas a estrela brilhou.

O professor relatou que o menino morava próximo ao campo localizado em frente ao Asilo São João Bosco. "Foi em 2006 que começou com a gente. Ficou cinco anos até 2011. Ele nasceu em 1999, mas jogava contra meninos com idade acima. Sempre foi forte".

Jairo reforça que Éderson começou como zagueiro na base, depois passou para volante e se arriscou em alguns momentos de atacante. Porém, o menino quase desistiu do futebol após reprovação em teste no São Paulo Futebol Clube.

"Ele ficava em casa desanimado, botou na cabeça que não queria mais saber de futebol. Aí eu fui visitá-lo e conversei com a mãe dele. Tivemos um papo legal e o Éderson voltou a treinar com mais intensidade", contou Jairo.

Campo-grandense Éderson com a mãe Edilene em academia (Foto: Acervo Pessoal)
Campo-grandense Éderson com a mãe Edilene em academia (Foto: Acervo Pessoal)

A partir disso, Éderson, que morava em uma casa simples com a mãe Edilene dos Santos Lourenço e os irmãos, foi evoluindo. Dentre as histórias que Jairo relembra estão as vezes que o menino era gandula de partidas de futebol amador no Tiradentes para conseguir recursos para a família.

"Ele era um cara que estava sempre à disposição ajudando. Por isso que eu falo que não é somente futebol, tem que ter algo a mais para ser diferente dos outros". Jairo complementa que Éderson arriscava muito chutes e sempre se impunha fisicamente. Quando se profissionalizou, ganhou destaque no Cruzeiro e Corinthians por conta dos gols.

A saída do Instituto Bola de Ouro foi em 2011, quando o menino entrou para o Desportivo Brasil-SP. O volante se profissionalizou no Cruzeiro e depois foi ao Corinthians. Antes de ir para Europa, passou pelo Fortaleza. Na Itália defendeu o Salernitana e agora a Atalanta.

Jairo afirma que desde que Éderson se mudou a Itália perdeu o contato. A última vez que se encontraram foi em Campo Grande. Por fim, o técnico o parabenizou. "Parabéns, Éderson! Que sua trajetória continue repleta de conquistas e alegrias"

Éderson Tem na carreira títulos da Copa do Brasil (2018), Mineiro (2019) e Cearense (2021). Semana passada acabou com o segundo lugar pela Copa da Itália e nesta quarta-feira (22) vai disputar o título da Europa League contra o alemão Bayer Leverkusen, às 15h (de MS).

Éderson com a camisa da Atalanta pelo Campeonato Italiano (Foto: Acervo Pessoal)
Éderson com a camisa da Atalanta pelo Campeonato Italiano (Foto: Acervo Pessoal)

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias