A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

29/03/2009 08:42

Jogadores do Coxim e Nova Andradina brigam em campo

Redação

Jogadores do Coxim e do Cena (Clube Esportivo Nova Andradina) promoveram uma briga generalizada no segundo tempo da partida realizada ontem, no estádio municipal André Borges, em Coxim, município distante 260 quilômetros de Campo Grande. O jogo, válido pelo Campeonato Estadual 2009, terminou em 4 a 3 para o Nova Andradina.

O tumulto começou aos 29 minutos do segundo tempo, na grande área do Coxim. O time de Nova Andradina se preparava para cobrar uma falta do lado direito quando o atacante Biro Love foi agredido por Jéferson.

A briga envolveu os jogadores que estavam em campo e os reserva também. O jogo ficou paralisado por quase dez minutos e a PM (Polícia Militar) entrou em campo para acabar com o tumulto. Os policiais fizeram um cordão de isolamento no meio para separar os atletas e terminar com a briga.

Para o diretor do Cena, a PM local agiu com truculência contra os jogadores do Nova Andradina ao segurar principalmente o Biro Love. O atacante do Nova Andradina disse ter sido atingido por um soco no rosto.

Ao final da briga houve quatro expulsões. Dois atletas de cada equipe e os dois treinadores foram convidados a deixar o gramado. Do lado do time de Nova Andradina, receberam cartão vermelho, Biro Love, Thiaguinho e o treinador Nilson Aragão. Da equipe do Coxim, Ismael, Marcinho e o Mauricio Lima.

O prejuízo maior foi para equipe do Nova Andradina, que ficou sem quatro atletas para enfrentar o Rio Verde no próximo domingo porque Panta e Sérgio receberam o terceiro cartão amarelo na partida.

Segundo o ex-treinador e atual dirigente do Coxim, Marcelo Camargo, o principal culpado por toda a confusão, foi o árbitro Luiz Aparecido da Silva, que segundo o cartola validou o gol de empate do Lucas. Para o dirigente, Lucas estava impedido.

Os dirigentes do Coxim também reclamaram muito dos bandeirinhas Leandro dos Santos e Vanessa de Abreu, que aos 51 minutos do segundo tempo marcaram a posição de impedimento do jogador Japão, do Coxim.

O jogador chegou a tocar a bola para o fundo da rede mas o gol foi anulado pelo árbitro. Depois do apito final do juiz, houve muita pressão dos jogadores e dirigentes do Coxim contra o trio de árbitros que precisaram ser escoltados até o vestiário. (Colaborou Marcos Donzelli).

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions