A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

25/08/2018 18:59

Jogo com craques do passado reúne torcida e serve de incentivo

Adriano Fernandes e Leonardo Rocha
Jogadores dos dois times da disputa principal da noite. (Foto: Assessoria - Funesp) Jogadores dos dois times da disputa principal da noite. (Foto: Assessoria - Funesp)

O Belmar Fidalgo é ponto de encontro de alguns dos craques do passado que brilharam no futebol e, esta noite (25), se reúnem na “Peladas das Estrelas Solidárias”. A vinda de jogadores que fizeram sucesso em grandes times como São Paulo e Palmeiras também levou ao local, dezenas de torcedores e que ainda servem de inspiração para a juventude.

Entre os destaques a pelada conta com a participação de Aluizio Chapa e o ex-atacante da Seleção Brasileira, o “Careca”. “Ele jogava muito e teve grandes atuações pelo São Paulo e na Seleção. Vim aqui em especial para ver ele”, comentou o empresário Manoel Santos, ao lembrar do ídolo.

Palmeirense, o cabeleireiro Andre Lima, de 32 anos, conta que pela primeira vez conseguiu ver de perto jogadores que “fizeram a festa” das torcidas no passado. “Entendo que a cidade precisa de jogos como este para fomentar novamente o esporte e estimular a melhora do futebol estadual”, comenta.

Torcida pouco antes do começo da pelada principal da noite. (Foto: Marina Pacheco) Torcida pouco antes do começo da pelada principal da noite. (Foto: Marina Pacheco)

No local, desde antes da partida principal o moto-entregador José Augusto Nunes, 32, afirma que os craques servem de exemplo até para o filho de 12 anos, que também jogou na partida preliminar ao jogo das "estrelas”. “Os jogadores do passado honravam a camiseta e o time que jogavam”, comentou.

Na praça, além de um palco com danças aeróbicas para crianças e adultos, também foram distribuídos brinquedos para o lazer das crianças. Uma forma de incentivar ao campo-grandense práticas de um estilo de vida mais saudável.

“E paralelo a isso a prefeitura também realiza projetos para as crianças, como as 15 escolas publicas de futebol da Capital que estão atendendo 1,5 mil crianças. Não são apenas ações isoladas. Precisamos incentivar os mais jovens com varias opções e oportunidades”, conclui Rodrigo Terra, diretor-presidente da Funesp (Fundação Municipal de Esporte).

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions