A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

11/12/2013 23:10

Ponte não segura pressão na Argentina e perde o título para o Lanús

Vinícius Squinelo
Lanús acabou com sonho de título da Ponte Preta (foto: Terra)Lanús acabou com sonho de título da Ponte Preta (foto: Terra)

Enquanto desacreditada, a Ponte colecionou feitos de superação: passou pelo Deportivo Pasto na altitude colombiana, ignorou a tradição do Vélez Sarsfield em Buenos Aires e passou como quis pelo São Paulo mesmo sem a força do Moisés Lucarelli. Mas, ao chegar à decisão, a Macaca virou o time da moda. Angariou simpatizantes, atraiu atenções e virou foco. Pior. Em campo, fez o que não havia feito até agora: errou.

Diante de uma pressão absurda em La Fortaleza, a Alvinegra de Campinas caiu na armadilha programada pelo Lanús. Em dois problemas de marcação logo no primeiro tempo, viu os argentinos conseguirem 2 a 0 no placar e a vantagem necessária. Daí, foi só esperar o segundo tempo e o título dos hermanos, que erguem a taça da Copa Sul-Americana pela sexta vez desde 2004. O sonho acabou. E da maneira mais difícil possível.

Enquanto argentinos festejam, pontepretanos choram. Assim como em cinco edições de Campeonato Paulista e uma Série B do Brasileiro, o clube morre em uma nova final, para desespero dos torcedores. Quatro mil fanáticos viajaram até a Argentina e, mesmo com a derrota, não se intimidaram com a aparência de campo de concentração da casa do Lanús. De Campinas, outros cinco mil assistiram a mais um vice-campeonato sem acreditar. Parecia a hora da Ponte, mas o primeiro título de expressão vai ter que esperar.

Tão desacreditado quanto a equipe brasileira no início da Sul-Americana, o Lanús teve que passar por adversários duros. Venceu Racing na segunda fase, Universidad do Chile nas otiavas, River Plate nas quartas e Libertad na semifinal. Assim, quebra o jejum de seis temporadas sem levantar uma taça e ainda se garante na disputa de outras duas em 2014: a Libertadores da América e a Copa Suruga, contra o Kashiwa Reysol, no Japão.

A Ponte, por sua vez, viaja ao Brasil nesta quinta-feira de manhã de volta à dura realidade. Rebaixada na Série B do Brasileiro, a Macaca inicia nos próximos dias a reformulação do elenco. Destaques do time, Uendel (que tanta falta fez nesta noite), Baraka e Rildo têm propostas vantajosas e devem se despedir do Majestoso. Outros têm o futuro indefinido.

Certo é que, se a derrota abala, a campanha dá força. O time mostrou o potencial que tem ao chegar à final da Sul-Americana. A torcida também já se acostumou a feitos maiores e abraçará o elenco neste momento. Trunfos importantes para a próxima temporada, em que a Alvinegra, com a mesma força deste segundo semestre, lutará para voltar à elite do Brasileirão. A fé é a mesma, garantem os fanáticos. A hora da Ponte vai chegar. (com informações do Globoesporte)



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions