ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  23    CAMPO GRANDE 30º

Esportes

São Paulo empata com Palmeiras nos acréscimos e perde chance de título

Por Glauco de Pierri | 19/02/2021 22:48
Jogadores do São Paulo lamentam gol de Rony, do Palmeiras, nos acréscimos da partida entre as equipes, válida pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro 2020, no Estádio do Morumbi. (Foto: Estadão Conteúdo)
Jogadores do São Paulo lamentam gol de Rony, do Palmeiras, nos acréscimos da partida entre as equipes, válida pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro 2020, no Estádio do Morumbi. (Foto: Estadão Conteúdo)

Em uma partida de baixa qualidade, nervosa e com muita reclamação da arbitragem, São Paulo e Palmeiras empataram por 1 a 1, na noite desta sexta-feira, no Morumbi. O resultado encerrou qualquer chance de conquista do título do Brasileirão para o time tricolor.

O jogo foi truncado, com faltas duras e com gols na parte final da partida. O time alviverde reclama muito de um pênalti, não marcado na primeira etapa, num lance em que o VAR sequer foi acionado.

Em campo, logo no início, o São Paulo sofreu uma baixa importante. Gonzalo Carneiro subiu para disputar uma bola com o zagueiro Luan e caiu no gramado. Ele ainda tentou voltar à partida, mas não teve condições e acabou sendo substituído por Pablo.

Era com Carneiro que o São Paulo planejava ganhar as disputas pelo alto. Sem o atacante uruguaio, o time pareceu travado em campo. Seus meias perdiam tempo em toques para o lado, sem objetividade. Do outro lado, o Palmeiras tentava ser rápido na transição. De pé em pé, a bola saía da defesa, chegava ao meio-campo, mas logo se perdia no ataque.

A primeira grande chance surgiu aos 15 minutos. Matías Viña recebeu pela esquerda e cruzou rasteiro, com força para a área. Bruno Alves e Luiz Adriano se enroscaram - o zagueiro são-paulino usa o braço para ganhar espaço. O Palmeiras pediu a marcação do pênalti, mas o jogo seguiu sem interferência do VAR.

Aos 22 minutos, mais uma boa trama para o Palmeiras, desta vez pela direita. Patrick de Paula fez o pivô e ajeitou a bola para Willian, de frente para o gol. Mas na hora da finalização, o atacante alviverde furou e perdeu a chance.

Após quase 25 minutos sem assustar o rival, o São Paulo chegou com muito perigo no final da primeira etapa e teve a melhor chance de gol dos primeiros 45. Patrick de Paula não alcançou a bola no meio-campo e ela sobrou para Juanfran. O lateral espanhol levantou para a área e Igor Gomes recebeu sozinho na segunda trave. Livre, o meia bateu com força e a bola passou raspando o travessão do goleiro Weverton.

O segundo tempo começou, mas as duas equipes continuaram apresentando um futebol pobre. A primeira oportunidade de gol surgiu apenas aos dez minutos. Após cobrança de escanteio de Raphael Veiga, a bola foi desviada pela defesa e Felipe Melo pegou de primeira, fácil para Volpi.

Aos 11, Willian saiu jogando errado e a bola sobrou para Tchê Tchê. Perto da área, ele poderia ter acionado Daniel Alves, que entrava em velocidade, livre, pela direita. O meia preferiu arriscar para o gol, mas a bola passou à direita de Weverton.

O jogo ganhou emoção aos 27 minutos, após a bola sobrar pela esquerda para Toró, que havia entrado no lugar de Igor Gomes. Ele cruzou para a área, mas a bola desviou no braço de Mike. Acionado pelo VAR, Leandro Pedro Vuaden assinalou o pênalti. Após muita reclamação do Palmeiras, Luciano foi para a bola e mandou no ângulo, sem chances para Weverton.

Abel Ferreira esbravejava contra a arbitragem do lado de fora, fez suas mudanças, e mandou o time partir para cima. Mas aos 36, Luciano obrigou Weverton a fazer grande defesa. Depois, até o fim, o São Paulo congestionou o meio-campo e queria segurar a vitória. Queria.

Aos 47 da segunda etapa, Gustavo Scarpa abriu para Rony na esquerda. Ele ficou no mano a mano com Juanfran, cortou o espanhol para o lado e bateu firme. A bola desviou em Luan e morreu no fundo gol de Volpi.

O título do Brasileirão, que esteve muito perto do Morumbi, escorregou pelas mãos do São Paulo, o terceiro colocado, com 63 pontos. Ao Palmeiras, resta se reorganizar e se preparar para a final da Copa do Brasil. O time é o sexto do Nacional, com 57.

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário