A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

05/09/2014 08:14

Sem dinheiro e sem pagar salários, Itaporã desiste do Brasileiro

Renan Nucci
Itaporã fazia boa campanha na Série D, mas problemas financeiro culminaram na desistência por parte da diretoria. (Foto: Gazeta MS)Itaporã fazia boa campanha na Série D, mas problemas financeiro culminaram na desistência por parte da diretoria. (Foto: Gazeta MS)

O Itaporã não disputa mais a Série D do Campeonato Brasileiro. Com uma crise financeira instalada desde o início dos trabalhos visando a competição, o presidente Dione Lima optou por protocolar junto à CBF (Confederação Brasileira de Futebol) o pedido de desistência. A medida foi tomada, segundo ele, para que a situação não se agravasse ainda mais.

Desde que o clube ingressou no campeonato, nenhum salário foi pago. O principal motivo foi a falta de investimentos. A diretoria aceitou o convite da FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul) para entrar na disputa e montou o elenco, às pressas, acreditando que as parcerias surgiriam naturalmente, no entanto, o retorno esperado não veio.

A folha salarial, incluindo jogadores e funcionários, gira em torno dos R$ 19 mil. Sem receberem nenhum centavo, os atletas ameaçaram não entrar em campo nas rodadas passadas. No confronto em casa diante do Brasiliense, eles chegaram a protestar, sentando no gramado no início da partida, porém, as ações não surtiram efeito.

Se fora de campo a situação era crítica, dentro era justamente o oposto. Com sete pontos conquistados, o Itaporã seguia com chances de avançar à segunda fase da Série D e por isso, torcedores chegaram a se mobilizar para tentar arrecadar fundos suficientes para os pagamentos. Antes que conseguissem algo, a desistência foi oficializada.

"Logo após o almoço (de ontem) protocolamos nossa desistência na CBF. Infelizmente não tínhamos como continuar depois de tudo. É uma pena pela bela campanha que vínhamos fazendo graças ao trabalho da Comissão Técnica e dos jogadores, mas foi a única saída", lamentou o presidente Dione Lima. Sem dinheiro, o clube também se viu obrigado a abandonar competições das categorias de base.

A diretoria juntamente com a empresa Soccer Union, que auxiliou na formação do elenco trazendo jogadores, buscavam em parceria uma solução para crise. Nas duas últimas semanas o caso se agravou e os principais nomes do grupo começaram a deixar o time, em busca de oportunidades em outras equipes, como foi o caso do atacante Thiaguinho e do volante Buru, que se transferiram para o Oeste de Itápolis, que disputa a Série B.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions