A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 24 de Maio de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


27/02/2013 06:00

Acabou

O deputado estadual Pedro Kemp afirmou ontem que as conversas de seu partido, o PT, com o prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal, se encerraram em relação a cargos na administração municipal. Kemp acredita que o prefeito não vai chamar mais alguém do PT para compor sua administração.

Fatia petista
O partido ficou com duas secretarias importantes, a de Infraestrutura, Habitação e Transporte, com Semy Ferraz, e a de Ações Sociais, com Thaís Helena. O PT levou, ainda, a liderança do prefeito na Câmara, com Marcos Alex.

Futuro
De acordo com o deputado Pedro Kemp, o assunto, desde já, é a eleição de 2016, quando Bernal poderá tentar a reeleição. Cedo demais ou não, o direcionamento pode indicar que, lá na frente, o PT novamente deixe de ser a segunda força nas eleições municipais, como vinha sendo nos últimos anos. Ou não.

 

Saia justa
Durante a vinda da secretária de Direitos Humanos Maria do Rosário à Campo Grande, na segunda-feira, houve um momento de desconforto. Ela chegou a interromper uma entrevista do governador André Puccinelli (PMDB), ao ouvir críticas dele à condução do Governo Federal em relação aos índios.

O motivo
Puccinelli dava entrevista e reclamava que, quando pediu apoio ao Governo Federal, "uma mísera gasolina" para os trabalhos de policiamento nas aldeias, não houve retorno. A secretária, que tem status de ministra no Governo Federal, falava com os jornalistas ao lado e parou para prestar atenção e interrompeu a fala para dizer um "não é bem assim, governador".

Diplomático
O governador, então, apaziguou a situação, dizendo que, ao lado da ministra, as coisas podem melhorar daqui para frente e lembrou que a crítica é à demora do Ministério da Justiça.

Tchauzinho
Depois do episódio, Puccinelli voltou a dar entrevista e, mais uma vez, uma interrupção. Dessa vez, foi quando percebeu que a secretária estava indo embora, fez questão de se despedir dela.

Quase pronto
O presidente da Assembleia Legislativa, Jerson Domingos (PMDB), afirmou que a reforma e ampliação do prédio está quase 80% concluída. “Até final de maio, começo de junho, devemos inaugurar”, afirmou ele.  A previsão inicial era de um custo de R$ 6,5 milhões na obra.

Mais espaço
A obra começou há seis anos e, com ela, será assegurada ampliação dos gabinetes. “E o prédio onde é a Assembleia terá ampliação da TV Assembleia, criaremos um Centro Cultural para aulas”, informou Jerson.

Em produção
Ao revelar o andamento da reforma e ampliação do prédio da Assembleia Legislativa, Jerson Domingos informou que a TV Assembleia vai fazer “uma minisérie ou mininovela para falar sobre a história de Campo Grande, mesclando os casos de pessoas que participaram dessa construção”. Segundo ele, artistas consagrados, que nasceram em Mato Grosso do Sul, serão convidados para fazer a narração da mininovela, como os atores Ney Matogrosso e Aracy Balabanian e a cantora Delinha.

 

 

 

 

 

 

 

 

Gaeco tem suspeita de vazamento
Desconfiança – O Gaeco (Grupo de Atuação de Combate ao Crime Organizado), responsável pela investigação que aponta envolvimento de policiais militare...
DEM e a disputa entre André e Reinaldo
Já escolhi - Sobre a declaração de Puccinelli que estaria "namorando" o DEM, o deputado Zé Teixeira fez brincadeira para dizer de qual lado da disput...
Maioria prefere Lava Jato à Copa do Mundo
Copa? – Pesquisa do Instituto Paraná mostra que, a menos de um mês do Mundial da Rússia, o brasileiro não está muito motivado com o assunto. A consul...
Ex-ministro não errou o “do Sul”, mas...
Gafe - O ex-ministro Henrique Meireles (MDB) em um dos diversos discursos no evento em Campo Grande neste sábado (19) confundiu Mato Grosso do Sul co...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions