A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 21 de Julho de 2019


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


20/09/2018 06:00

Delegacia que municiava Odilon vai investigá-lo

Marta Ferreira

Distribuição – O inquérito aberto pela Polícia Federal para investigar as afirmações de Jedeão de Oliveira contra o ex-chefe, o juiz aposentado Odilon de Oliveira, vai correr na Delecor (Delegacia de Combate à Corrupção e Crimes Financeiros). A ironia é que é dessa unidade que saiam as apurações que embasaram em processos de lavagem de dinheiro que o próprio Odilon julgou durante anos.

Caso mais famoso – É na Delecor que foram feitas todas as investigações da Lama Asfáltica, que apura desvios de dinheiro em obras públicas em Mato Grosso do Sul. A operação, iniciada em 2015, teve várias decisões tomadas por Odilon de Oliveira.

Tempo - O ex-governador André Puccinelli completa hoje dois meses preso. Após várias derrotas, não há evidências de que consiga deixar a prisão a tempo de alguma participação no processo eleitoral.

Lamento- Do lado de fora, seus colegas de partido seguem criticando a prisão, que tirou o emedebista da disputa, como fez ontem Paulo Siufi (MDB). "Estava prestes a entrar na disputa ao governo quando houve a prisão, sem justificativa plausível”.

Apoio- A bancada estadual do PSDB apresentou nesta quarta-feira (19) carta de "apoio e solidariedade" ao governador Reinaldo Azambuja (PSDB), devido à Operação Vostok, da Polícia Federal. No texto, os parlamentares classificam a ação como “midiática, intempestiva, desnecessária e com fins eleitoreiros”.

Argumento - "Antigas denúncias espúrias de grupo econômico desonesto e sem nenhum patriotismo", define o texto sobre os fatos apontados. Também citaram que a operação foi feita de forma "pirotécnica" e sem qualquer solicitação formal de esclarecimento ou espaço para defesa. "Confiamos no restabelecimento da verdade e termo certo que a população respeita o governador pela história de dedicação ao Estado", encerram.

“Criminalização” - Ao defender sua inocência na tribuna da Assembleia, o deputado Zé Teixeira criticou a lentidão do judiciário. Disse que muitos políticos são acusados e denunciados, mas que a Justiça demora para fazer sua avaliação, em muitos inocentando o acusado.

Exemplo – O deputado citou o nome do ex-senador Delcídio do Amaral (PT), que registrou candidatura esta semana, no fim do prazo. "O Delcídio foi cassado e acusado, mas só neste ano foi inocentado, voltando a concorrer ao Senado".

A conferir – O racha no Psol causado pelas declarações do candidato do partido ao governo João Alfredo ao Campo Grande pegou filiados de surpresa. Inclusive o concorrente ao Senado, Anísio Guató, que preferiu ouvir seu grupo político no partido antes de se posicionar. Contudo, ele lamentou o surgimento da cisão pública justamente na reta final de campanha.

Revelação - Em tempos em que artistas são cobrados de seu posicionamento político o tempo todo, o cantor sul-mato-grossense Luan Santana não apenas fica de fora das pendendas eleitorais como artista. Nesta semana, contou que sequer vota e que não gosta do assunto.

(Com Aline dos Santos, Humberto Marques e Leonardo Rocha)

 

 

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions