A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Maio de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


11/09/2014 06:00

Disputa acirrada e pesquisas assustam deputados estaduais

Edivaldo Bitencourt

Assustados – A campanha eleitoral não está fácil para os deputados estaduais que buscam a reeleição. Pesquisas feitas para consumo interno mostram que “dinossauros” do legislativo vão ter dificuldades para conseguir a reeleição. O mínimo para ter a volta em 2015 segura é 50 mil votos.

Fileira – O deputado Osvane Ramos (PROS) pode abrir fileira para outros colegas. Ele renunciou, ontem, ao direito de disputar a reeleição. Nos corredores do legislativo, o boato é de que outros deputados estaduais estudam seguir o mesmo caminho e jogar a toalha nas eleições deste ano.

Indícios – O prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), anda desconfiado dos acontecimentos dos últimos dias. Ele identificou digitais de adversários nas ações que visam desestabilizar a gestão municipal e afastar o atual chefe do Executivo do cargo.

Seis meses – Olarte completa amanhã seis meses de mandato na defensiva. O principal desafio é equilibrar as finanças municipais. Apesar dos problemas, o progressista fez questão de garantir que não há risco de atraso de salários.

Ausente – O empresário Antônio João Hugo Rodrigues (PSD) foi o principal alvo dos adversários no debate realizado ontem de manhã. Ele fugiu do primeiro confronto dos adversários diretos na disputa pela vaga no Senado.

Pesquisa – A segunda pesquisa sobre a sucessão estadual deve ir para o lixo. O resultado não deve ter agradado empresa de comunicação, que apóia um dos candidatos, e faz campanha aberta contra outro. Inicialmente, o levantamento poderia ser publicado na terça-feira (9).

Campeã – A ex-secretária estadual de Produção, Tereza Cristina Corrêa da Costa (PSB), é a campeã absoluta na arrecadação entre os candidatos a deputado federal. Ele conseguiu arrecadar quatro vezes o valor obtido por muitos candidatos que buscam a reeleição.

Advogados – Um dos maiores gastos dos candidatos ao Governo do Estado é com advogados. Além dos direitos de resposta, as assessorias jurídicas estão gastando tempo em acompanhar o Facebook, onde os perfis falsos são criados são para detonar os adversários.

Após campanha – A Polícia Federal só deve concluir após a eleição a investigação que investiga os autores dos fakes criados para atacar os candidatos. A expectativa é de que a investigação só tenha reflexo na campanha de 2016, quando as punições ficarão mais claras para quem recorreu à calúnia e ao anonimato para detonar o concorrente.

Polícia – A Justiça Eleitoral reúne amanhã todos os delegados designados para fiscalizar as eleições em Mato Grosso do Sul. O objetivo é padronizar as investigações e definir a operação para garantir um pleito tranqüilo no Estado.

(colaborou Eduardo Penedo)

DEM e a disputa entre André e Reinaldo
Já escolhi - Sobre a declaração de Puccinelli que estaria "namorando" o DEM, o deputado Zé Teixeira fez brincadeira para dizer de qual lado da disput...
Maioria prefere Lava Jato à Copa do Mundo
Copa? – Pesquisa do Instituto Paraná mostra que, a menos de um mês do Mundial da Rússia, o brasileiro não está muito motivado com o assunto. A consul...
Ex-ministro não errou o “do Sul”, mas...
Gafe - O ex-ministro Henrique Meireles (MDB) em um dos diversos discursos no evento em Campo Grande neste sábado (19) confundiu Mato Grosso do Sul co...
PMs presos têm “festival de ações”
Conhecidos da justiça - Entre as duas dezenas de policiais militares de Mato Grosso do Sul presos esta semana por suspeita de facilitar a vida dos co...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions