A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


10/01/2013 06:00

Dois nomes

O candidato derrotado a prefeito de Campo Grande Marcelo Bluma (PV) é o nome mais forte para assumir a Semadur (Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano), pastas ainda vagas na administração municipal, apesar de cuidar de vários setores importantes, entre eles o tratamento do lixo na cidade.

Condição
A nomeação depende de uma negociação entre Bluma e o prefeito Alcides Bernal. Bluma quer autonomia para nomear os comissionados na Secretaria. Já Bernal quer centralizar a indicação para os cargos.

Outro nome
Corre por fora, com o peso do prestígio do senador Delcídio do Amaral (PT), o ex-comante da Polícia Militar Ambiental, coronel Angelo Rabelo. O militar da reserva trabalha hoje na MMX, no Rio de Janeiro, mas quer voltar a MS por causa da mulher, Márcia Rolon, vice-prefeita e nomeada secretária de Cultura em Corumbá.

Mantra
Já virou frase feita dos novos comissionados de Bernal dizer que essa é uma administração que "trabalha para as pessoas". Por orientação dos superiores, quem dá entrevista dá um jeito de enfiar a afirmação no discurso. 

Polêmicas da vez
As exonerações de servidores comissionados da Prefeitura de Campo Grande são as polêmicas da vez. De uma vez só foram demitidos 110 funcionários ligados ao Instituto Municipal de Tecnologia da Informação.

Injustiça?
O comentário é que as exonerações não obedeceram apenas critérios técnicos ou de escolha da nova administração. Servidores perto da aposentadoria e que ajudaram a fundar o órgão figuram na lista de demissões. A insatisfação no instituto é generalizada.

Sem quadros
Outra informação é que na Fundac (Fundação Municipal de Cultura) funcionários que deveriam ser exonerados voltaram ao trabalho; não haveria quadros para substituí-los no órgão.

Sem norte
Na Central de Atendimento ao Cidadão, a falta de chefes, e de orientação sobre o trabalho, foi definida com uma expressão por um funcionário: está um inferno.

Ação
Sobre o processo de desapropriações de áreas na Capital, Bernal afirmou que a Procuradoria municipal está tomando providências. Ele faz referência a áreas invadidas como no lixão e nas proximidades do shopping Norte e Sul Plaza, na avenida Ernesto Geisel.

Rapidinho
Denunciado pelo MPF como participante de um esquema de liberação de cargas em Corumbá, o secretário de Finanças e  de Governo de Alcides Bernal, Gustavo Freire, em uma das ocasiões relatadas na denúncia, deixou passar um caminhão em apenas 3 minutos. O tempo é considero impossível para fazer a conferência dos documentos, o que, por si só, indica algo errado.

 

Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...
Secretário torce e comemora venda da folha
Torcida - Parecia um jogo valendo título a forma como o secretário de Finanças e Planejamento de Campo Grande, Pedro Pedrossian Neto, acompanhava a a...
Partidos fazem "fila" por Takimoto
Desejado - Na mira do PDT para perder o mandato, o deputado estadual George Takimoto já tem fila de interessados em seu passe na Assembleia Legislati...


Calma, até 2017 sairá os demais secretários!
 
André Santos em 10/01/2013 13:34:24
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions