A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 15 de Outubro de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


09/01/2013 06:00

Em fevereiro

A posse dos deputados estaduais Amarildo da Cruz (PT) e Lídio Lopes na Assembleia Legislativa deve ficar para os dias próximos do início do ano legislativo. Eles assumem nas vagas deixadas por Paulo Duarte, eleito prefeito em Corumbá, e de Alcides Bernal (PP), agora prefeito em Campo Grande.

Em análise
Havia uma previsão de que a posse ocorresse começo desta semana, mas Amarildo informou à coluna que não foi chamado para isso e que o mais provável é que só volte ao Legislativo perto do fim do recesso.

Herança
Amarildo contou que, além de retomar projetos que ele defendeu quando estava na Assembleia, pode também encampar ideias do colega de partido Paulo Duarte, que deixou a Casa para assumir a prefeitura de Corumbá.

Meio ambiente
Amarildo disse que um desses projetos é o que restringe a pesca em Mato Grosso do Sul, defendido por Duarte no tempo que esteve na Assembleia, sem conseguir levar à votação.

Indefinido
Para Lídio Lopes, as coisas não estão tão certas em relação ao posicionamento na Assembleia. Expulso do PP, ele disse que seu comportamento na Assembleia vai depender da situação partidária. Ele diz que tem convites de pelo menos outras três legendas.

Como está?
Por falar nisso, Lidio disse que já apresentou sua defesa ao partido, que o expulsou por não ter apoiado a campanha Alcides Bernal, e que quer ficar na legenda. Lidio pensa, até, em ir à Justiça para permanecer no PP.

Proposta indecente
Depois de pedir para sair da Prefeitura de Campo Grande, médica recebeu um telefonema de autoridade pedindo para voltar. A sugestão apresentada gerou estranheza: ela receberia plantões como se tivesse feito 24h, mas faria, de verdade, apenas 12h.

Recusa
O marido da médica, que estava ao lado dela, estranhou a situação, e perguntou: mas isso não é crime? A pessoa do outro lado da linha desligou, conforme relatado à coluna.

Pós-festas
Depois de tanta carne consumida no fim de ano, a festa do mercado pecuário está ocorrendo agora. Para recompor seus estoques, os frigoríficos estão pagando mais pelo boi.

Comparação
Em MS, a arroba do boi está cotada a R$ 92, preço que deve seguir nos próximos dias. São R$ 6 a mais do que a cotação de Cuiabá, no MT, mas R$ 5 a menos do que é pago por um boi pronto para o abate em São Paulo.

 

 

 

#FicaTemer: governo vai deixar saudades, avalia Marun
#FicaTemer – A hastag bombou nas redes sociais impulsionada por eleitores que fazem oposição ao candidato à Presidência Jair Bolsonaro, e o ministro ...
O ato falho de Odilon ao anunciar apoio
Tropeço – No ato em que recebeu apoio do MDB na disputa pelo governo estadual, Odilon de Oliveira (PDT) também aproveitou para declarar seu apoio a J...
Deputada não reeleita critica regras
Justificativa - A deputada Mara Caseiro (PSDB) comentou ontem na Assembleia Legislativa que não se elegeu pelas regras da legenda, já que sua votação...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions