A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 24 de Maio de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


29/05/2015 06:00

Guerra entre oposição e situação cria "barracos"

Edivaldo Bitencourt

Tensão total – A situação continua tensa na Câmara Municipal de Campo Grande. Oposição e situação estão, literalmente, em pé de guerra e qualquer discussão vira motivo para gritos, troca de acusações e quase luta corporal entre os parlamentares.

Duelo – Nesta quinta-feira, o bate-boca ocorreu entre os vereadores Paulo Pedra (PDT) e Carlos Augusto Borges, o Carlão (PSB). Os dois só não se agrediram fisicamente, diante de uma plateia barulhenta, porque houve intervenção dos outros colegas.

Antagonista – Paulo Pedra vem se tornando o grande antagonista dos vereadores da situação. O primeiro entrevero ocorreu entre o pedetista e o governista Airton Saraiva (DEM). Eles também trocaram ofensas em público e quase entraram no tapa.

DNA – As discussões mais acaloradas têm servido para mostrar de que lado estão os vereadores. Carlão, por exemplo, chegou a falar que é independente, mas, na hora do vamos ver, saiu na defesa do prefeito Gilmar Olarte (PP). Ele é um do cotados para suceder Edil Albuquerque (PMDB) na liderança do prefeito.

Independente da situação – Outro “independente” nesta condição é o vereador Chiquinho Telles (PSD). Ele vem alardeando que não está na base. No entanto, é um dos principais defensores da atual administração no legislativo e nas mídias sociais.

Reeleição – Os deputados federais de Mato Grosso do Sul votaram em peso pelo fim da reeleição. Alguns parlamentares sonham com a cadeira do executivo, seja na prefeitura ou no Governo do Estado.

Sonho meu – O deputado federal Geraldo Resende (PMDB) é pré-candidato em Dourados. Luiz Henrique Mandetta (DEM), Tereza Cristina Dias (PSB) e Zeca do PT sonham com a Prefeitura de Campo Grande. O petista ainda sonha em voltar ao Parque dos Poderes.

Bom, mas... – O governador Reinaldo Azambuja aprova o fim da reeleição para os futuros ocupantes do Parque dos Poderes. No entanto, como ainda tem direito, ele não descarta disputar a reeleição em 2018. Em Mato Grosso do Sul, a reeleição já beneficiou Zeca do PT e André Puccinelli (PMDB).

Justiça – O Tribunal de Justiça se transformou no principal aliado do Governo e da prefeitura para acabar com a guerra dos professores. Desembargadores cravam em 60% o percentual mínimo de professores dentro de sala de aula. Ou seja, o dobro do mínimo de 30% previsto em outras paralisações.

AlívioGilmar Olarte começa a respirar mais aliviado depois de meses de pressão. Ao obter acordo com os médicos, ele ganha força para enfrentar a paralisação das escolas públicas municipais. A primeira vitória foi evitar a greve dos servidores administrativos.

(colaboraram Juliana Brum e Lidiane Kober)

Gaeco tem suspeita de vazamento
Desconfiança – O Gaeco (Grupo de Atuação de Combate ao Crime Organizado), responsável pela investigação que aponta envolvimento de policiais militare...
DEM e a disputa entre André e Reinaldo
Já escolhi - Sobre a declaração de Puccinelli que estaria "namorando" o DEM, o deputado Zé Teixeira fez brincadeira para dizer de qual lado da disput...
Maioria prefere Lava Jato à Copa do Mundo
Copa? – Pesquisa do Instituto Paraná mostra que, a menos de um mês do Mundial da Rússia, o brasileiro não está muito motivado com o assunto. A consul...
Ex-ministro não errou o “do Sul”, mas...
Gafe - O ex-ministro Henrique Meireles (MDB) em um dos diversos discursos no evento em Campo Grande neste sábado (19) confundiu Mato Grosso do Sul co...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions