ACOMPANHE-NOS    
JULHO, TERÇA  07    CAMPO GRANDE 22º

Jogo Aberto

Mãe e filha se reencontram e ficam isoladas em presídio

Por Marta Ferreira, Ângela Kempfer e Leonardo Rocha | 28/05/2020 06:00
Yasmim, Cleber e Roselaine: família envolvida em assassinato de comerciante. (Foto: Direto das Ruas)
Yasmim, Cleber e Roselaine: família envolvida em assassinato de comerciante. (Foto: Direto das Ruas)

Reencontro - Esposa do “Pedreiro Assassino”, Roselaine Tavares Gonçalves, 40 anos, foi transferida nesta quarta-feira para a mesma penitenciária onde a filha, Yasmim Natasha, 19 anos, já estava ocupando uma cela. Yasmim estava presa desde o dia da descoberta do crime, enquanto Roselaine havia ficado em liberdade com uso de tornozeleira.

Crime em família - As duas estão encarceradas sob acusação de ajudar Cleber de Souza Gonçalves, 43 anos, a matar o comerciante José Leonel Ferreira dos Santos, 61 anos, e ocupar o corpo dele, em residência na Vila Nasser. Depois, a família passou a residir no imóvel. A defesa nega as acusações e já tentou, sem sucesso, a liberdade provisória.

Em separado – As duas estão isoladas para evitar que sofram represálias por parte de outras detentas. Na “lei” dos muros para dentro das penitenciárias, crime brutais como os cometidos por Cleber “não têm perdão” fácil.

Indisposição - O advogado de Cleber,  Jean Carlos Cabreira, que já tem tarefa difícil, conseguiu piorá-la ainda mais. Ao acusar policiais de serem treinados para torturar, criou atrito com todas as corporações, já que generalizou a afirmação.

Revolta - Policiais que atuaram na força-tarefa para prender o serial killer e desenterrar os corpos, com a ajuda dele, ficaram particularmente revoltados. Alguns fizeram 'turno' de 32 horas durante os trabalhos, apurou a coluna.

Perda - O secretário municipal de Saúde, José Mauro Filho, ainda lamenta a saída de Luiz Henrique Mandetta do Ministério da Saúde. Ele contou em audiência pública que antes havia contato direto com o ministro, inclusive com orientações sobre a pandemia do coronavírus. "Não perdíamos tempo na busca de recursos e projetos".

Crises - José Mauro comentou sobre a preocupação da pandemia no Brasil, já que segundo ele, o País enfrenta três crises juntas em âmbito nacional. "Além da crise sanitária, temos a econômica e a política, em um momento em que a saúde precisa ser prioridade para salvar vidas".

Final da fila - O secretário também citou que o Brasil está fora da aliança mundial, formada junto a OMS (Organização Mundial de Saúde), que tem mais de 40 países trabalhando em conjunto para novas vacinas e quebra de patentes de remédios. "Estamos de fora deste grupo, quando eles começarem as vacinas em escala industrial, terão acesso mais rápido e nós vamos ficar no final da fila".

Quarentena - Servidora do Detran-MS testou positivo para o novo coronavírus. Por conta disso, funcionários de 2 blocos estão de quarentena, em isolamento domiciliar. A preocupação extra é que a mesma pessoa participou de reunião recentemente com outros servidores, inclusive, do interior.

Sem comentários - Sobre as declarações do deputado estadual Renan Contar para deixar o PSL, ex-partido de Jair Bolsonaro, a senadora Soraya Thronicke disse que não vai se manifestar. “Mas, como presidente do PSL no Mato Grosso do Sul, reafirma o compromisso do partido com as bandeiras com as quais foram eleitos”, informou em nota.