A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


02/02/2013 06:00

Mancada

No dia do publicitário, comemorado ontem, pelo menos dois profissionais da área apontaram à coluna críticas à campanha das empresas do transporte coletivo de conscientização sobre a dengue. O problema, apontaram, é o slogan "Atropelando a dengue e dirigindo a vida",  que usa uma palavra negativa para tentar mobilizar para algo positivo, o combate a doença. A frase estava estampada em camiseta usada ontem cedo durante atividade na Praça Ary Coelho, inclusive pelo prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP).

Pior ainda
Para um redator publicitário e um diretor de arte ouvidos pela coluna, ao usar a palavra atropelar, o slogan é de mau gosto principalmente considerando que se trata das empresas do transporte coletivo.

 

Morde e assopra
urante o evento, o prefeito disse que sua administração está focada nos problemas de saúde, "em vez de ficar com picuinhas partidárias.  Ou seja, voltou a alfinetar os vereadores.

Difícil
A rusga entre o prefeito e os vereadores é tão evidente que, durante um voo ontem, o vereador Mário César, presidente da Câmara, foi indagado por um passageiro a relação com Bernal. O passageiro foi direto: "E aí, o Bernal está dando muito trabalho". Mário César foi sucinto, mas claro: "o suficiente".

Esqueci
Empossado na sexta (1º) como deputado estadual, Lídio Lopes fez uma série de agradecimentos durante a solenidade, mas esqueceu de citar a mulher e a filha que o acompanhavam na ocasião.

Problema em casa
Após encerrar seu discurso, Lídio foi alertado do “ato falho”, retomou o microfone e “reparou o erro”.

Vai ser expulso
O outro deputado empossado, Amarildo Cruz, por sua vez, encarregou-se de esquecer de agradecer o presidente regional do PT, Marcus Garcia. Teve de ouvir a piada que, por conta da falha, ia ser expulso do partido, a exemplo de Lídio.

Restrições
De volta à Assembleia, Amarildo analisou que a situação do PT para 2014 é positiva com nomes fortes para concorrer aos cargos. No entanto, admitiu ter restrições na aliança entre o partido com o PSDB, que tem se desenhado desde a campanha eleitoral em Campo Grande no ano passado.

Análise
Cruz pediu, no entanto, ressalvou que o quadro político no ano que vem precisa ser levado em conta. A aliança entre os partidos é vista como impossível, nacionalmente. Na eleição em Bonito, por exemplo, a executiva estadual petista proibiu a aproximação dos partidos na disputa.

Ironia e comédia
Internautas mostraram insatisfação e criticaram a eleição de Renan Calheiros como presidente do Senado. A reclamação está nos processos que o senador alagoano sofre na Justiça com direito a nova investigação no STF aberta no mês passado, além do passado recente em que ele teve de renunciar para não ser cassado. Para piorar, Calheiros falou em ética durante seu discurso e causou mais revolta.

Reinaldo apoia crescimento dos evangélicos
Decisão divina - Palestrante principal do Fórum Evangélico realizado nesta segunda-feira em Campo Grande, a cantora e pastora Damares Alves disse que...
2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions