A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 15 de Setembro de 2019


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


02/09/2019 06:00

Ministra quer bandeira na entrada de fazendas

Marta Ferreira e Tainá Jara
Foto de porteira de fazenda com bandeira do Brasil publicada nas redes sociais da Foto de porteira de fazenda com bandeira do Brasil publicada nas redes sociais da

Convocação – Na Semana da Pátria, a ministra Tereza Cristina (DEM/MS) quer que os produtores rurais hasteiem bandeiras do Brasil em suas propriedades rurais. O chamamento foi feito nas redes sociais e ganhou o apoio de entidades do setor, como a CNA (Confederação Nacional da Agricultura).

Campanha – Em meio ao risco de boicote de países compradores de produtos brasileiros, o tom ufanista de Tereza Cristina tem, ainda, um outro objetivo. “Coloquem bandeiras e vamos trabalhar e mostrar que o agronegócio é sustentável”, diz ela em vídeo publicado em seus perfis.

Resposta – A publicação foi no sábado à noite, no Instagram. Ontem à tarde, tinha mais de 3 mil curtidas, uma parte considerável delas de Mato Grosso do Sul. Nos comentários, produtores aderindo à recomendação, como demonstraram fotos publicadas pela ministra.

Ideia fixa - O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), não superou as críticas ao projeto para implantação de moradias populares no prédio do antigo Hotel Campo Grande, na região central. Em agenda deste sábado, ele voltou a falar do assunto e disse que a proposta prevê a destinação de metade das moradias para estudantes universitários.

Espelho – Marquinhos cita muito o ex-governador por duas vezes em suas argumentações. Ao falar do reaproveitamento do Hotel Campo Grande, voltou a fazer isso. “As pessoas dizem que eu sou igual a Pedro Pedrossian”, relatou, sobre as críticas com referência ao ex-governador responsável por projetar e construir obras emblemáticas na cidade, como o Parque dos Poderes.

Memória - Falando no ex-governador, o prefeito também deu explicações sobre as luminárias em formato de estrela, que marcaram a gestão de Pedrossian. A estrutura foi removida de locais como a Avenida Consta e Silva e Avenida Euler de Azevedo para viabilizar a instalação de lâmpadas de LED. “Elas serão reaproveitadas”, garantiu Marquinhos, que mantém em seu primeiro escalão o neto do político falecido em 2017, o secretário municipal de Finanças e Planejamento, Pedro Pedrossian Neto.

Elogio - Pedrossian não foi o único político citado pelo prefeito como de visão inovadora. O ex-prefeito de São Paulo e ex-candidato a presidência pelo PT (Partido dos Trabalhadores), Fernando Haddad, foi lembrado pelo projeto de mobilidade urbana implantado durante sua gestão na cidade mais populosa do País.

Para o futuro – Há poucos dias, o IBGE divulgou a estimativa de população de Campo Grande este ano, de 885 mil pessoas. O prefeito afirma que o planejamento que está fazendo é para uma capital com 1,5 milhão de habitantes, ou seja, 67% maior do que a cidade é hoje em termos de moradores.

Autorizado - Resolução da chefia do MP-MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) que sai hoje no Diário Oficial do órgão autoriza promotores e procuradores a se ausentar de suas comarcas para participar de congresso nacional, em Goiânia (GO). O evento está marcado para terça (4) e quarta (5) e sexta-feira (6), com o tema "Ministério Público e a defesa dos direitos fundamentais: foco na efetividade".

Dia sagrado - O aniversário de 26 anos do PCC (Primeiro Comando da Capital) caiu num sábado, dia de visita das famílias à Máxima. Como já virou tradição entre os presos que seguem a facção, teve festa dentro dos estabelecimentos penais, mas foi antecipada no caso da penitenciária de segurança máxima em Campo Grande. Tudo para não atrapalhar a visita das famílias aos presos.

 

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions