A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 16 de Dezembro de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


16/11/2018 06:00

Mochi prevê chamar concursados ainda em 2018

Marta Ferreira

Aguardem - O presidente da Assembleia, o deputado Junior Mochi (MDB), voltou a reafirmar nesta semana que deve fazer nova chamada de aprovados em concurso, para preencher as vagas abertas no certame. Ele disse que os 80 aprovados foram chamados, mas que muitos desistiram dos cargos, estando neste momento apenas 52 em atividade.

Quando – Ou seja, são 28 cargos a serem preenchidos. Segundo a afirmação de Mochi, o compromisso é que isso ocorra ainda este ano.

Gostei – A escolha de Tereza Cristina para o Ministério da Agricultura continua rendendo elogios. Durante sessão nesta semana, o deputado José Carlos Barbosa (DEM) elogiou a formação da equipe de governo de Jair Bolsonaro (PSL) usando a deputada federal do DEM como exemplo.
Outras razões – O parlamentar, que trocou o PSB pelo DEM este ano disse que apoiou a escolha não apenar por ser uma colega de partido. "Não é só porque ela (Tereza Cristina) é de Mato Grosso do Sul, mas também por ser competente e preparada para este cargo".

Penso diferente - Já Pedro Kemp (PT) criticou os trabalhos da equipe de transição de Bolsonaro. Segundo o petista, a equipe designada por “viver batendo cabeça” e, segundo ele, demonstrar "total desconhecimento" do País.

O que – Kemp cita o tratamento dado às pasta no enxugamento previsto pelo novo governo. "Enquanto o mundo discute medidas para proteger o meio ambiente, no Brasil isso parece ser secundário ou até terciário”, diz sobre a indefinição sobre como vai ser tratada a área. “Na Previdência, a proposta do presidente eleito deixa arrepiados os cabelos da cabeça dos trabalhadores", emendou.

Descanso – Com a volta ao governo do Estado programada para o próximo dia 19, Carlos Alberto Assis antecipou as férias de fim de ano. Está em Cancun passeando.

Merecido – Nas redes sociais do futuro secretário de Administração e Desburocratização, os amigos dizem que a parada é necessária e aproveitam para elogiar o trabalho dele na campanha de Reinaldo Azambuja pela reeleição.

Disputa – Na maior universidade pública de Mato Grosso do Sul, a UFMS, o pós-eleição foi também de disputa política. Os alunos escolheram, nos dias 12 e 13, quem vai comandar o DCE (Diretório Central Estudantil). Mais de 2,9 mil votaram.

Quem ganhou – Ao fim da apuração, com 1,8 mil votos, a chapa considerada de esquerda venceu a disputa. A outra chapa, que está no comando hoje, tida como de direita, recebeu 872 votos. O diretório tem mandato de um ano apenas.

(Com Leonardo Rocha)

 

 

Diplomação tem "clima universitário" e Bolsonaro "presente"
Festa – Realizada na mesma época das colações de grau de universitários, a diplomação dos eleitos neste ano teve um quê desse tipo de festa. A platei...
Preso usa marmita para escapar da polícia
MacGyver – Na sexta-feira passada, o detento Thiago Miranda dos Santos Ferreira, de 19 anos, conseguiu abrir as algemas e escapar, na porta do Presíd...
Marília Mendonça, rainha da sofrência e da "fofura"
Gente boa – Marília Mendonça não é famosa só por sua voz e pelo sucesso tão jovem. É querida pelas fãs por ser despachada e, ao mesmo tempo, simpátic...
Reajuste colocaria folha dos servidores em risco
Reflexo – Há uma séria preocupação dentro da prefeitura de Campo Grande com um aumento no salário do prefeito. É em relação ao que significaria o rea...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions