A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Maio de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


18/03/2016 06:00

No protesto contra petistas, juiz é a estrela que brilha

Waldemar Gonçalves
Com totem de Moro ao fundo, casal faz selfie em local onde, mais tarde, rua foi tomada por manifestantes (Foto: Fernando Antunes)Com totem de Moro ao fundo, casal faz selfie em local onde, mais tarde, rua foi tomada por manifestantes (Foto: Fernando Antunes)
No protesto contra o governo petista, juiz da Lava Jato vira personagem de destaque (Foto: Marcos Ermínio)No protesto contra o governo petista, juiz da Lava Jato vira personagem de destaque (Foto: Marcos Ermínio)

Todo poderoso – O juiz federal Sérgio Moro, que atua diretamente na Operação Lava Jato, era uma das estrelas dos protestos em Campo Grande, ontem, contra o governo de Dilma Rousseff. Totem do magistrado fez sucesso no segundo dia de manifestações. Não faltou quem parasse ao lado da peça para fazer um selfie.

Espontâneo – Os manifestos, inclusive, começaram pelas redes sociais, no fim da tarde de quarta-feira (16), principalmente envolvendo os grupos que organizaram outras manifestações “contra a corrupção”, mas, evidentemente, contrários ao PT e suas lideranças. Depois, já no fim da noite, o entendimento entre representantes destes grupos era de que se tratava de ato “espontâneo” do povo, acima de determinadas organizações.

Mais apoio – Já na quinta-feira (17), as manifestações ganharam apoio público de juízes e comerciantes, por meio de suas entidades representativas, entre outros setores da sociedade civil organizada. Os magistrados se manifestaram em apoio a Moro, enquanto lojistas agendaram para o meio-dia desta sexta seu ato, inclusive prometendo fechar suas empresas por uma hora.

Quantas pessoas? – “A corporação está aqui para proteger a população, não para quantificá-la”. A frase, de um policial militar, explica porque a Polícia Militar, tradicionalmente consultada por jornalistas para informar a estimativa de público de atos como os destes dias, tem rejeitado ultimamente fornecer a informação. Após insistência de repórterres, ontem os PMs falaram em 1,5 mil participantes.

Recolhendo o lixo – No meio da manifestação de ontem, também, grupo de aproximadamente 10 pessoas circulava com saquinhos de lixo. Sua missão: recolher a própria sujeira e a do protesto como um todo. Contra a sujeira na política, não faria sentido emporcalhar a principal avenida da cidade, diziam.

Saiu antes – Coincidência ou não, Esacheu Nascimento, único representante de Mato Grosso do Sul no comitê de ética do diretório nacional do PMDB, renunciou à vaga na quarta-feira (16). Um dia antes de o grupo marcar para decidir se abre processo de expulsão contra Mauro Lopes, que assumiu cargo de ministro da Aviação Civil mesmo depois de o partido proibir novas adesões ao governo de Dilma Rousseff (PT). Esacheu, presidente da Santa Casa de Campo Grande, diz que abriu mão do posto para assumir o conselho curador da Fundação Ulysses Guimarães, que também faz parte do partido, e portanto não poderia acumular as funções. Ficará, portanto, fora do embate interno em âmbito nacional.

Vou, não vou – O deputado federal Vander Loubet estava de malas prontas para deixar o PT. O destino seria o PR, do ex-deputado estadual Londres Machado. Mas, segundo correligionários, a nomeação de Lula para a Casa Civil de Dilma teria mudado os planos do petista, quem sabe vislumbrando a possibilidade de que o principal líder petista literalmente salve a pátria.

Fico – Depois de reclamar de falta de espaço no PMDB e, inclusive, conversar com lideranças como o governador, Reinaldo Azambuja (PSDB), o ex-prefeito Nelson Trad Filho (PTB) e o ex-governador André Puccinelli, líder peemedebista, o vereador Paulo Siufi anunciou ontem que fica no partido. “Fico no PMDB, na condição de guerreiro para o partido”, disse Siufi na tribuna da Câmara Municipal. 

Com Bolsonaro – Outro vereador que acabou definiu seu futuro partidário foi Roberto Durães, aquele do "protesto" a bordo de caminhonete importada na porta de posto de saúde e que deixou o PT em meados de fevereiro. Escolheu o PSC de Jair Bolsonaro (RJ), comandado em Mato Grosso do Sul pelo empresário Wilson Dallas.

Com o tio – Já o vereador Otávio Trad, que saiu do PT do B, foi para o partido do tio, Nelsinho, o PTB. Assinou ontem a ficha de filiação. Com isso, a legenda equipara-se ao PSDB na casa, somando cinco parlamentares cada e ostentando as maiores bancadas da casa.

(com a redação)

Ex-ministro não errou o “do Sul”, mas...
Gafe - O ex-ministro Henrique Meireles (MDB) em um dos diversos discursos no evento em Campo Grande neste sábado (19) confundiu Mato Grosso do Sul co...
PMs presos têm “festival de ações”
Conhecidos da justiça - Entre as duas dezenas de policiais militares de Mato Grosso do Sul presos esta semana por suspeita de facilitar a vida dos co...
O entrave no cadastro de pedófilos
Entrave burocrático – Autor do projeto de lei que criou o cadastro de pedófilos em Mato Grosso do Sul, o ex-deputado estadual Carlos Alberto David, d...
Assembleia agora tem 8 "independentes"
Mais uma – Depois de votar com o governo por três anos e meio, a deputada estadual Grazielle Machado(PSD) anunciou que agora será “independente”, ass...


É isso aí.
Como diz o ditado: Pimenta nos olhos dos outros é refresco.
 
Critico em 18/03/2016 10:56:04
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions