ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, SEXTA  21    CAMPO GRANDE 28º

Jogo Aberto

Pesquisa tem 7x mais respostas que eleitores em Dourados

Por Anahi Zurutuza e Jheferson Gamarra | 11/06/2024 06:00
Entrada de Dourados, município na região sul do Estado. (Foto: Eliel Oliveira)
Entrada de Dourados, município na região sul do Estado. (Foto: Eliel Oliveira)

Incrível – Enquete em jornal on-line de Dourados sobre as eleições municipais teve inacreditáveis 1.154.595 votos até às 17h desta segunda-feira (10). O número é sete vezes maior que o eleitorado do município onde vivem 243.368 pessoas, segundo o último Censo. Em outubro deste ano, 163.387 devem ir às urnas para escolher quem comandará a cidade.

Polarização – O resultado surpreendente foi tema de matéria divulgada pelo próprio site no dia 6, quando a enquete, lançada no dia 29 de maio, atingiu meio milhão de votos. Para José Henrique Marques, diretor da Folha de Dourados, a polarização da disputa entre as candidaturas à reeleição de Alan Guedes (PP) e o ex-deputado estadual Marçal Filho (PSDB) pode explicar a participação expressiva.

Fato ou fake – A enquete permite votar quantas vezes quiser e há a desconfiança de que as pré-campanhas estejam usando bots para inflar os números. “Nas redes sociais e aplicativos de mensagens há menção de utilização de robôs, mas não posso comprovar isso”, afirma José Marques. Ele encerrará a consulta na sexta-feira, dia 14.

Na conta – Após dois anos de aprovação pelo Legislativo, o empréstimo de R$ 30 milhões com o Banco do Brasil para Bonito finalmente foi publicado no Diário da União. O prefeito da cidade, Josmail Rodrigues (PSDB), relatou que a demora foi ocasionada pelo nível de capacidade de pagamento do município, que estava com nota C e agora atingiu nota A. "Faz dois anos que estamos tentando pegar, tinha muita conta de gestões passadas que impediam, mas finalmente deu certo. Pegamos a cidade com a capacidade de pagamento com a letra C e agora estamos com a letra A", lembrou o prefeito.

Em cima da hora – Os R$ 30 milhões fazem parte do Progeinfra, linha de crédito do Banco do Brasil para implementação de melhorias na infraestrutura dos municípios. Como o empréstimo saiu às vésperas das eleições, o prefeito informou que só vai conseguir R$ 15 milhões, e o restante ficará nas mãos do próximo gestor, que poderá ser ele mesmo, caso vença a reeleição. A primeira metade já está programada para obras de pavimentação e recapeamento de diversas ruas da cidade.

Autopresente? – "Vamos fazer a licitação para tentar dar a ordem de serviço em julho, não vou conseguir gastar os R$ 30 milhões, vamos licitar apenas R$ 15 milhões, porque ainda temos R$ 23,5 milhões do Governo do Estado em convênio. Então serão R$ 15 milhões neste ano e outros R$ 15 milhões para outra gestão", confirmou o chefe do Executivo.

Sem vacina – O Ministério Público Estadual quer saber qual o motivo da dificuldade de notificação à rede pública de saúde de Ponta Porã sobre alunos não vacinados conforme estabelecido pelo Calendário Nacional de Vacinação. A medida é necessária para que os profissionais façam buscas ativa e até tenham elementos para acionar a rede de proteção da infância e juventude.

Inédito – Campo Grande entrou na lista da imprensa nacional sobre cidades onde a eleição terá 2º turno. Mas em 2024 um dado chama atenção. A previsão é de que isso aconteça pela primeira vez em todas as capitais do Brasil, fato inédito, segundo historiadores políticos.

Rotina – As sessões na Câmara Municipal ou servem para criar datas comemorativas, ou apreciar vetos da prefeita Adriane Lopes (PP). Nesta terça-feira são dois vetos em análise. O primeiro contra a criação da “Feira Científica” no município de Campo Grande e o outro sobre sistema de posse responsável de cães e gatos, regras de registro, de passeio, infrações e penalidades.

Medalha – A única diferença, que quebra a rotina das últimas semanas é a proposta de criação da "Medalha Deputado Amarildo Cruz” de defesa da democracia, para homenagear pessoas que tenham contribuído para a defesa, manutenção e consolidação das instituições democráticas no Brasil. A ideia foi da vereadora Luíza Ribeiro (PT).

Nos siga no Google Notícias