A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 20 de Agosto de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


16/02/2018 06:00

Prefeitos ansiosos por socorro federal

Marta Ferreira

Carimbado – Prefeitos de Mato Grosso do Sul contam as horas para que, finalmente, o governo federal libere os R$ 2 bilhões em ajuda financeira aos municípios brasileiros prometidos em 2017 e que, por falta de fundos, não foram liberados. As 79 prefeituras do Estado terão direito a R$ 29 milhões desse bolo.

Socorro – Pedro Caravina, prefeito de Bataguassu e presidente da Associação dos Municípios do Estado, afirma que o dinheiro é aguardado para ajudar no fechamento de contas do ano passado pelas administrações municipais, sendo aguardado com expectativa –mesmo depois de o montante ter sido cortado pela metade pelo governo.

À espera – A desidratação da ajuda prometida pelo governo de Michel Temer vem sendo compensada com promessas de um aporte de mais R$ 3 bilhões. Este, conforme a Confederação Nacional dos Municípios, estaria condicionado à aprovação da reforma da Previdência, que ainda patina na Câmara dos Deputados.

De novo - No primeiro dia de trabalho após o Carnaval, o deputado Cabo Almi (PT) voltou a reclamar com os colegas, que a sessão não estava começando no horário, 9h. Ele se queixa de que, com isso, sobra pouco tempo para as indicações e apresentações de requerimentos. A sessão nesta quinta-feira começou por volta das 9h30. Como não houve quórum, os projetos não foram votados.

Diferente - Na Câmara de Campo Grande, o pós-Carnaval teve 25 doas 29 vereadores. Os projetos que estavam na pauta foram votados em duas horas de sessão.

Homenagem - O presidente da Assembleia, Junior Mochi (MDB), apresentou moção de pesar pela morte do ex-governador Wilson Barbosa Martins. Em comum acordo entre os deputados, o documento será enviado em nome da Assembleia, em forma de homenagem e apoio para a família do ex-governador.

Creche - A deputada Grazielle Machado (PR) usou a tribuna para reclamar da falta de vagas nos Ceinfs de Campo Grande e ainda citou que não existem critérios transparentes para as pessoas que são contempladas. Ela inclusive disse que espera marcar uma audiência com o prefeito Marquinhos Trad (PSD) sobre o tema.

Pergunta - "Queremos saber que critérios são usados e porque ainda tem falta de vagas”, afirmou. “Não consegui conversar com ele sobre o assunto ainda, pois tinha muitos compromissos em relação ao carnaval", emendou a parlamentar.

Fila de espera – Reportagem do Campo Grande News, quanto as aulas nos Ceinfs recomeçaram, informou que a fila de espera na Capital chegava a mais de 10 mil crianças. Enquanto isso, obras que começaram em 2012 continuam à espera de conclusão.

Espetada - Cabo Almi (PT) ao mesmo tempo concordou que é preciso ampliar as vagas nos Ceinfs e aproveitou declarou que a gestão do ex-prefeito Alcides Bernal PP) não contribuiu para o setor. "Ele (Bernal) não construiu nada e entendo que não se pode colocar a culpa no Marquinhos (Trad) que só esta no cargo há um ano".

No aguardo - A novela envolvendo o mandato do vereador Lucas de Lima ainda não foi fechada.

 

(Com Kleber Clajus e Humberto Marques)

Os presos da Lama Asfáltica em números
1 mês – Nesta segunda-feira (19), o ex-governador André Puccinelli (MDB), o filho dele André Puccinelli Júnior e o advogado João Paulo Calves complet...
Rotatória da Coca-Cola e a falta de educação
Boca-suja– O diretor-presidente da Agetran (Agência Municipal de Trânsito), Janine de Lima Bruno, contou nesta semana que mudanças na confluência ent...
MDB teve divisões sobre Mochi candidato
Opinião – O deputado Eduardo Rocha (MDB) admite que a escolha de Junior Mochi para candidato na legenda não teve consenso desde o início, após a desi...
Senador critica "descaso" com Paraguai
Vizinho desprestigiado – O ministro Carlos Marun, da Secretaria de Governo, e o senador Pedro Chaves (PRB/MS) foram os dois únicos representantes de ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions