A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


12/09/2016 06:00

Ruas vivem calmaria atípica em período eleitoral

Waldemar Gonçalves

Renda extra limitada – Muitas pessoas esperam o período de eleições para conseguir um dinheiro extra sendo cabo eleitoral de candidatos. Entretanto, o que se observa nas ruas é um número reduzido de pessoas entregando “santinhos” ou fazendo campanha. O número de contratados caiu. Danilo Roberto, por exemplo, coordenador da equipe de campanha de Athayde Nery (PPS), estima que esta queda em 2016 seja de 60% em relação a eleições anteriores.

Tranquilidade – Esquina da rua Padre João Crippa com a avenida Afonso Pena, quase 9h de sábado (10) e a equipe de campanha de Athayde se preparava para a panfletagem, marcada para 8h, a primeira entre candidatos que fariam campanha no centro naquela manhã. A três semanas do dia de votação o clima era de total tranquilidade, o único som mais alto é do trânsito fluindo.

Rotina inalterada – Trabalhadores do Centro de Campo Grande se dizem satisfeitos com a paz atípica para um período eleitoral. Ao serem perguntados sobre a nova rotina das eleições, de silêncio e menos “algazarra”, alguns dizem aprovar as medidas que levaram a essa situação.

Cidade limpa – O que mais chama a atenção e surpreende a população é limpeza nas ruas mais movimentadas da região central. No lugar de um amontoado de material de propaganda de candidatos, o máximo que se vê é um ou outro santinho ou panfleto jogado no chão, nada diferente de dias normais.

Restrições eleitorais – As novas medidas, com aprovação do eleitor, trazem dor de cabeça aos coordenadores de campanha. Nos pontos com maior aglomeração de cabos eleitorais e pedestres, fica evidente a preocupação dos organizadores em evitar som alto e obstrução na passagem nas calçadas.

Todo cuidado é pouco – A preocupação é tanta, que em alguns momentos beira a obsessão. No sábado, enquanto candidato tirava fotos e cumprimentava eleitores, a coordenação de campanha pedia veementemente para que as imagens não fossem registradas dentro de um posto de combustível.

Conselho de irmão – Do advogado e ex-deputado federal Fábio Trad, ontem no Facebook. “Conselho ao meu irmão Marcos: não deixe que as agressões covardes que lançam sobre você tirem a sua concentração nas propostas que vão tirar Campo Grande dos buracos. Ouvidos, só para ideias e propostas. Campo Grande precisa de um cara preparado e competente como você. Irmão, Deus o abençoe!”

Fracasso de crítica – Marcelo Heitor, o sobrinho de Zeca do PT que surfa em uma estranha onda de sucesso para tentar chegar à Câmara Municipal de Campo Grande, foi tema de reportagem da revista Veja. Segundo a publicação, o “fanático devoto do PT”, estranhamente, sequer é candidato pela legenda, lançando-se pelo PC do B. O colunista Augusto Nunes também o classifica como “sucesso de público e fracasso de crítica”.

PMDB no interior – Quem vê o PMDB sem candidato em Campo Grande pode não imaginar, mas a campanha do partido no interior de Mato Grosso do Sul tem sido intensa. Sexta-feira, por exemplo, as atividades foram em Porto Murtinho, inclusive com a presença do ex-governador André Puccinelli. No sábado, algumas lideranças, como os senadores Waldemir Moka e Simone Tebet, e o deputado estadual Marcio Fernandes, já faziam campanha em Antonio João.

Sem defesa – O ex-vereador Delei Pinheiro (PSD) argumenta que não teve condições de se defender no processo, em 2013, já que foi julgado com outros dois ex-parlamentares e não conseguiu desmembrar a ação, que resultou na perda de seu mandato. Promete seguir lutando para manter seu projeto de reeleição.

(com Richelieu de Carlo e Mayara Bueno)

Após "perder" cargo, deputado muda o tom
Mudou – Antes cotado para assumir uma secretaria do governo do Estado, o deputado Coronel David (PSC) está agindo ultimamente como oposição ao Govern...
Reinaldo apoia crescimento dos evangélicos
Decisão divina - Palestrante principal do Fórum Evangélico realizado nesta segunda-feira em Campo Grande, a cantora e pastora Damares Alves disse que...
2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions