ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, TERÇA  27    CAMPO GRANDE 20º

Jogo Aberto

Show incomoda doente na UTI, mas não MPE

Por . | 12/04/2013 06:00

Fofocas – Os vereadores Grazielle Machado (PR) e Eduardo Romero (PTdoB) continuam alimentando os fofoqueiros de plantão. Durante a sessão de ontem, o casal passou a sessão trocando telefones celulares e cochichando. Mas o mistério continua, é namoro ou amizade?

Lei do Silêncio/UTI – O vice-presidente da Acrissul, Jonathan Barbosa, cutucou o MPE, que não entra com ação contra os shows no Parque das Nações Indígenas. Ele disse que até quem está internado na UTI do Hospital da Unimed “suporta” o barulho dos shows no parque, que acontecem quase todos os domingos.

Carnaval – O juiz da Vara de Direitos Difusos, Amaury da Silva Kuklinski, também cutucou os promotores na decisão que liberou a realização de shows na Expogrande. Ele disse que considera estranho o MPE não ter movido nenhuma ação contra o carnaval na Praça do Papa, apesar da região ser “imensamente” habitada.

Guerra de poderes – A PEC 37 colocou em campos opostos os delegados e promotores. Enquanto os promotores lançam manifesto, às 9h de hoje, contra a proposta que tira o poder de investigação do grupo, os policiais civis batem tambores em defesa da medida que tira o poder de investigação do MPE.

Sem creche – O Tribunal de Justiça vai desativar a creche que atendia as crianças dos servidores a partir do segundo semestre deste ano. A partir de agora, o órgão vai pagar auxílio-educação infantil. Até ontem, 260 servidores já se habilitaram a receber o benefício. A meta é contemplar 500 funcionários.

Pacote – O prefeito Alcides Bernal (PP) prepara o primeiro “pacote de obras”. O objetivo é lança-lo no dia 21 de abril deste ano, domingo e feriado de Tiradentes, quando completa 111 dias de gestão. O progressista quer marcar o número 11, do partido, nos atos da prefeitura da Capital, já pensando na reeleição, daqui quatro anos.

Apartamento – A imprensa segue firme tentando descobrir o novo apartamento do prefeito Alcides Bernal, do Condomínio Parque das Nações, atrás do Shopping Campo Grande. Teve jornalista que até tentou pagar “gorjeta” para o porteiro e guarda do residencial para descobrir que o apartamento do prefeito é o de número 9.

Estacionamento – Não bastasse a redução nas vagas para estacionamento na Expogrande, o valor do serviço está nas alturas. Alguns pontos estão cobrando espantosos R$ 20 para guardar o veículo durante o show no Parque de Exposição. É dinheiro suficiente para comprar dois espetinhos da melhor qualidade em qualquer barraca na periferia.

Ausente – A base de Alcides Bernal na Câmara Municipal ficou reduzida a dois vereadores ontem: o líder, Marcos Alex, e Gilmar da Cruz. Ou seja, além de pequena e inexperiente, a base aliada tomou doril.

Aliado – O prefeito Alcides Bernal vê digitais do antigo aliado nas dores de cabeça dos últimos dias. Ele citou nominalmente o partido ao falar do complô para desestabilizá-lo no cargo, já que Waldir Neves, o relator na corte fiscal, foi tucano e seria ligado ao dirigente estadual do partido, Reinaldo Azambuja. E, se Bernal tivesse ouvido os tucanos antes de nomear o secretariado, poderia ter menos dor de cabeça.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário