A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


21/03/2013 06:00

Vice aguarda audiência há 30 dias

.

Turma do mal – O prefeito Alcides Bernal (PP) anda as turras com os meios de comunicação. Ontem de manhã, ele pegou os jornais e os classificou como “turma do mal”. Xingou um periódico de mentiroso e outro de auxiliar dos “golpistas”.

Piada – Aliás, nem a equipe do prefeito agüenta mais os seus “pitis”. Durante evento do Ministério da Cultura, um assessor de comunicação riu da reação do prefeito às perguntas dos jornalistas, sobre a nota de repúdio, aumento da tarifa, etc. Bernal achou que era um jornalista e “exigiu” respeito”. Mas era um integrante da sua equipe.

Cara crachá – A relação do prefeito com os jornalistas é de desconfiança. O progressista só concede entrevista após conferir o crachá do repórter e saber a qual meio de comunicação ele pertence. Se não for para “falar bem”, o profissional é recebido “com saco de pedras”.

Verear – Rogério Magri, ministro do Trabalho do Governo Collor, caiu após se criar um novo vocabulário. Para mostrar que não seria defenestrado do cargo, ele disse que era “imexível”. Ontem, o prefeito criou um novo verbo: “verear”. Ou seja, ele pediu aos nobres parlamentares que fossem trabalhar.

Teto mínimo – A Polícia Militar se mobiliza para obter reajuste salarial de 104% em três anos. Atualmente, o salário inicial da categoria, que tem 11 mil pessoas entre ativos e inativos, é de R$ 2,2 mil. A meta é chegar a R$ 4,5 mil.

Rodada – Além da PM, o governador André Puccinelli iniciou as negociações com outras categorias. O reajuste dos salários acontece em maio. Seguindo a política atual, o aumento será de, no mínimo, 6%, que é a inflação dos últimos 12 meses. Só os professores estão fora, porque tiveram aumento em janeiro deste ano.

Chiquinho – Continua rendendo a briga entre o vereador Chiquinho Teles (PSD) e o prefeito Alcides Bernal. Em entrevista a um emissora de rádio, o prefeito insinuou que o parlamentar é “manipulado” pelo dono do Correio do Estado e presidente regional do PSD, Antônio João Hugo Rodrigues, desafeto declarado do chefe do executivo na rede social. Agora, segue a dúvida, quem manda no Chiquinho?

Vice e líder do PMDB - Com exceção do vereador Chocolate, o prefeito Alcides Bernal segue inacessível. O vice-prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), e o presidente regional do PMDB, Júnior Mochi, aguardam, há 30 dias, por uma audiência com o alcaíde. No entanto, seguem aguardando um espaço para desfrutar um "minuto do precioso tempo" do chefe do executivo municipal. 

2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...
Secretário torce e comemora venda da folha
Torcida - Parecia um jogo valendo título a forma como o secretário de Finanças e Planejamento de Campo Grande, Pedro Pedrossian Neto, acompanhava a a...


O diálogo é necessário em todas as situações, mais só terá sucesso se for direcionado para o bem comum. Quando as partes entenderem que o objetivo principal é o bem da sociedade e não a obtenção do PODER, cada uma buscará desenvolver sua missão e a vida seguirá o seu percurso natural.
 
MANOEL BELO VIRAÇÃO FILHO em 21/03/2013 12:09:51
QUEM MANDA NO CHIQUINHO É A NEDINA.
 
Ademar Viera em 21/03/2013 08:10:44
Infelizmente algumas pessoas podem até ter um pontencial para gerenciar um cargo no patamar do executivo, mas precisa estar preparado. Penso que o nobre prefeito poderia estar bem melhor no cargo confiado a ele, se desse mais ênfase no diálago, na humildade, no ouvir mais...enfim que aprendesse a confiar naqueles que realmente querem contribuir para a administração, e não se esquecesse que para administrar uma capital NÃO se consegui sozinho é necessário ter time. Desejo boa sorte, pois se continuar assim...vai precisar. Bom é o que penso!
 
Marlene Ferraz em 21/03/2013 07:35:49
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions