A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 22 de Outubro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


15/05/2015 06:00

Votação de MP da pensão tem cinco votos de MS

Edivaldo Bitencourt

Sem cargos – O PMDB rejeitou, ontem, a proposta do prefeito da Capital, Gilmar Olarte (PP), para assumir o comando das secretarias municipais de Educação e de Meio Ambiente. No entanto, continua com o cargo de líder do Executivo na Câmara, ocupado pelo vereador Edil Albuquerque (PMDB).

Ausência – O vereador Paulo Siufi (PMDB), que indicou a prima, Lilian Maksoud para o Instituto Municipal de Previdência, não participou da reunião para discutir a relação do partido com Olarte. Ele também é um dos padrinhos de Jamal Salem na Secretaria Municipal de Saúde.

Líder – O vereador Edil Albuquerque (PMDB) não tem só a liderança no legislativo municipal. Ele deixou o adjunto, Natal Baglioni Meira Barros, no comando da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo, de Ciência e Tecnologia.

Pensão – Dos oito deputados federais de Mato Grosso do Sul, cinco votaram a votar da Medida Provisória 664, que torna mais rigoroso o pagamento de pensão por morte. Dois deputados – Luiz Henrique Mandetta (DEM) e Dagoberto Nogueira (PDT) – votaram contra a mudança. Geraldo Resende (PMDB) não votou.

A favor – A bancada a favor da segunda medida do ajuste fiscal inclui os petistas Zeca do PT e Vander Loubet, Carlos Marun (PMDB), Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias (PSB) e Elizeu Dionízio (SD). A deputada contrariou posição do partido, que era contra a proposta da presidente Dilma Rousseff (PT).

Para o público – Os deputados estaduais aproveitaram a presença dos trabalhadores na educação e não perderam a oportunidade de falar no microfone. Os favoráveis ao grupo eram aplaudidos, enquanto os contrários eram, sonoramente, vaiados.

E daí? – O deputado estadual Zé Teixeira (DEM) manteve a franqueza e não se intimidou com a multidão no plenário. Ele chegou, inclusive, a bater boca com um dos manifestantes na platéia, que o vaiou durante o discurso.

Outra - O deputado Pedro Kemp (PT) questionou a formação de uma nova comissão para acompanhar o projeto sobre a eleição de diretores nas escolas estaduais. Ele lembrou aos colegas que já existe a Comissão de Educação, da qual ele é presidente e deveria discutir o assunto no legislativo.

Paciência - O líder do Governo, deputado Rinaldo Modesto (PSDB), ressaltou que é preciso ter paciência na discussão dos reajustes dos servidores. Ele lembrou que o Estado passa por uma queda de arrecadação e sofre os efeitos da crise econômica brasileira. E citou ainda que já houve reajuste em dezembro do ano passado.

Sem dinheiro – Rinaldo destacou que o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) quer valorizar o funcionalismo público estadual. No entanto, a boa vontade esbarra na falta de recursos. “Não se pode pagar o que não tem”, alertou o tucano.

(colaborou Leonardo Rocha)

Crise da JBS rouba atenção de Temer
Foco na JBS - No Governo do Estado, a vinda do presidente Temer a Mato Grosso não teve a mobilização típica de visitas anteriores de presidentes. Na ...
Temer oscilou sobre decisão de vir para agenda em MS
Às pressas – A vinda do presidente Michel Temer para Mato Grosso do Sul neste sábado foi confirmada em cima da hora. A coluna apurou que tudo indicav...
Detran de MS avalia adesão a parcelar multa no cartão
Ainda não sabemos – O Detran de Mato Grosso do Sul avalia se vai fazer convênios que permitam parcelamento de multas no cartão de crédito. A autoriza...
Delcídio foi "fantasma" em sessão que manteve Aécio
Lembrado – O ex-senador e ex-petista Delcídio do Amaral está longe do Senado desde maio de 2016, quando foi cassado, mas nesta terça-feira foi bastan...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions