ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 31º

Comportamento

Assistindo vídeo no Youtube, Irani constrói casa para os filhos

De obra em obra, ela também pediu ajuda de arquitetos para a casa “não cair”.

Por Thailla Torres | 20/07/2021 06:54
Irani ao lado da filha de 15 anos, na casa onde mora, ainda sem telhado. (Foto: Arquivo Pessoal)
Irani ao lado da filha de 15 anos, na casa onde mora, ainda sem telhado. (Foto: Arquivo Pessoal)

As dificuldades não impediram a moradora de Três Lagoas, Irani dos Santos Ferreira Gomes, de 43 anos, de realizar o seu sonho. Assistindo vídeos na internet, ela ergueu a própria casa. A obra começou há mais de um ano e ainda faltam detalhes importantes, como o telhado. Mas com “garra de sobra”, Irani diz que a felicidade é ver que os filhos agora têm o próprio quarto.

O valor para comprar cimento, tijolos, areia, brita, formas de madeira, vergalhões, escoras, entre outros materiais necessários para a estrutura de uma casa saiu do próprio bolso. Mas o que surpreende moradores é que ela faz tudo sozinha.

Irani diz que aprendeu boa parte da construção pela internet. “Eu assistia vídeos no Youtube”, diz. Sem dinheiro para investir em um arquiteto e engenheiro para garantir uma construção segura, ela confessa que batia de obra em obra pedindo orientação para profissionais. “Eu não tinha dinheiro para pagar, mas eu levava minhas anotações e as medidas para conferir se estava tudo certo. Alguns me ajudaram”.

Casa ainda não está finalizada, mas Irani comemora a construção. (Arquivo Pessoal)
Casa ainda não está finalizada, mas Irani comemora a construção. (Arquivo Pessoal)

Mas como nada é moleza na vida de Irani, ela conta que essa é a segunda casa que ela constrói. A primeira ela construiu em 2018, também assistindo vídeos. “Eu era vigilante na época e com o dinheiro do trabalho eu comprava materiais”. Um ano depois ela ficou desempregada e, sem condições de terminar a casa e pagar um aluguel, ela acabou vendendo a residência ainda inacabada.

Tempos depois ela diz que começou a trabalhar como auxiliar de cozinha e juntou dinheiro novamente para comprar um terreno em um loteamento. “Eu dividi o terreno com um amigo. Cada um paga metade”. Desde então ela passou a construir a casa em que vive hoje, com sala, cozinha, banheiro e três quartos.

“Primeiro eu assisti muitos vídeos para fazer o alicerce, pois eu não tinha noção de como funcionava. Mas eu aprendi para não correr o risco das paredes caírem. Também pedi ajuda com números para que não houvesse desperdício”.

Apesar da falta de piso e pintura, Irani já decora a própria casa. (Foto: Arquivo Pessoal)
Apesar da falta de piso e pintura, Irani já decora a própria casa. (Foto: Arquivo Pessoal)
Ela também celebra ter o próprio quarto e ter feito quarto pros filhos.
Ela também celebra ter o próprio quarto e ter feito quarto pros filhos.
Irani com o filho de 11 anos na obra da própria casa. (Foto: Arquivo Pessoal)
Irani com o filho de 11 anos na obra da própria casa. (Foto: Arquivo Pessoal)

Irani diz que contou com ajuda de amigos da igreja que doaram alguns materiais e até alimentação para que ela seguisse firme na construção da casa. “Pessoal me ajudou a colocar algumas coisas pesadas e me ajudaram com o concreto da laje. Eu tenho muito a agradecer aos irmãos da igreja”.

Apesar da alegria, ela também se lembra dos perrengues. “Minha filha lembra o dia que fizemos uma parede torta e tivemos de refazer duas vezes depois de chorar muito. No final do dia eu só dormi a com relaxante muscular para aguentar o dia seguinte”, recorda.

Muitos questionam se ela não tem medo da “casa cair” diante da falta de um profissional, mas ela é enfática: “Não fiz de qualquer jeito”, diz. “Eu vi todos os detalhes, economizei para comprar material de qualidade, eu desenhei a minha casa, porque ela é para os meus filhos. Meu sonho era que eles morassem numa casa mais confortável e tivessem o próprio quarto”.

Ainda faltam muitos detalhes. A casa não tem telhado e a laje está coberta com lona. Irani diz que está desempregada e sem dinheiro para comprar mais materiais no momento. “Hoje sou casada e meu marido me ajuda, mas só temos condições de fazer aos poucos. Não tem problema. Posso demorar 10 anos, mas minha casa vai ficar bem feita”.

Quem tiver interesse em ajudar Irani, o telefone para contato é o (67) 99347-9367.

Curta o Lado B no Facebook. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário