A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 21 de Agosto de 2019

09/07/2019 07:54

Bosque ganha trilha adaptada para aproximar cadeirantes de córrego

Com enxada na mão, Luiz e Rudson limparam área e com bambu construíram um mirante para o Córrego Bálsamo

Danielle Valentim
Mirante adaptado também serve de guard rail para não cair no córrego. (Foto: Paulos Francis)Mirante adaptado também serve de guard rail para não cair no córrego. (Foto: Paulos Francis)
Entrada da trilha. (Foto: Paulo Francis)Entrada da trilha. (Foto: Paulo Francis)
Aparição de tucanos é comum. (Foto: Arquivo Pessoal)Aparição de tucanos é comum. (Foto: Arquivo Pessoal)

Os motoristas Luiz Alberto Monteiro de Oliveira, de 63 anos, e Márcio da Silva Fernandes, de 40 anos, se uniram para presentear a comunidade onde vivem. Eles limparam e adaptaram um bosque da Avenida Marginal Bálsamo com trilhas para ciclistas e cadeirantes se aproximarem do córrego Bálsamo. A área próxima ao Museu José Antônio Pereira também recebe a visita de tucanos e macacos.

Todo o trajeto recebeu marcações para que os visitantes se localizem. Em princípio, a ideia era de apenas limpar a área para evitar que pessoas jogassem entulhos no local. No entanto, a iniciativa evoluiu para uma grande transformação. Muito ligado ao esporte, Luiz já pensou na trilha para ciclistas.

O projeto de limpeza e transformação do bosque começou há mês. Desde então, os dois amigos viraram guardiões do trecho da avenida. O Lado B visitou o local e descobriu uma nova área de lazer no Núcleo Habitacional Universitárias.

Sem qualquer apoio, a limpeza e abertura na mata foram feitas “no braço”. (Foto: Paulo Francis)Sem qualquer apoio, a limpeza e abertura na mata foram feitas “no braço”. (Foto: Paulo Francis)
À esquerda trilha de ciclismo. À direita trilha para cadeirantes, mais plana e de fácil acesso. (Foto: Paulo Francis)À esquerda trilha de ciclismo. À direita trilha para cadeirantes, mais plana e de fácil acesso. (Foto: Paulo Francis)

Sem qualquer apoio, a limpeza e abertura na mata foram feitas “no braço”. Além do matagal e remoção do lixo, os amigos desceram à beira do córrego. "Eu coloquei a bota desci a ribanceira do córrego e tirei muito lixo também”, pontua Rudson.

Com bambu, Luiz e Rudson construíram um mirante para o córrego. “Também serve de guard rail para proteger quem desce a trilha”, pontua Luiz.

A trilha criada para os ciclistas conta com obstáculos, para que os visitantes não abusem da velocidade. Já a pista com acessibilidade é plana para que pessoas com dificuldade na locomoção também possam participar e chegar ao mirante do córrego.

A ideia da acessibilidade veio de um morador que há muito tempo não via o córrego de perto.

“Ele trouxe o filho para andar de bicicleta e disse que gostava muito do espaço e que há muito tempo não ouvia o barulho da água, por causa do mato. Aí decidimos que também deveríamos adaptar. Ele veio um dia e foi nos monitorando e nós limpando até chegar à margem do córrego”, lembra Luiz.

Confira vídeo da trilha.

O aposentado Alessandro Leque, de 42 anos, foi a inspiração para o espaço ser lugar para todos. Morador da região há 14 anos, Alessandro pontua que a área estava abandonada.

“Eu passei lá de brincadeira e disse que tinha que mexer para nós [cadeirantes] entrarmos também. Foi da hora, porque arrumaram tudo e a cadeira entra de boa. No outro dia que eu passei, dei uma volta e eles viram onde dava para mexer. Agora dá para andar”, conta Alessandro.

O clima é até mais fresco dentro da trilha e para o tour ficar completo, a aparição de tucanos e macacos são bem comuns.

Curta o Lado B no Facebook e Instagram.

Veja mais fotos do local:


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.