A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 20 de Setembro de 2017

06/09/2017 06:05

Comovida com amigo de 90 anos, Cleide limpa, lava e dá até comida ao vizinho

Ela faz isso pela companhia do amigo que lhe conta suas histórias e até cantarola

Lucas Arruda
Cleide passou a cuidar de Mária há cerca de um mês. (Foto: André Bittar)Cleide passou a cuidar de Mária há cerca de um mês. (Foto: André Bittar)

Eles são vizinhos e se conhecem há cerca de 30 anos. Hoje, a dona de casa Cleide da Silva Urbieta está com 57 anos e o aposentado Mário da Conceição é um senhor de idade avançada já, com 90 anos. De um ano pra cá ele já não está mais tão lúcido, não consegue ter muitas forças para andar e, há um mês, está sozinho em casa, mesmo precisando de bastante atenção.

Tocada pela situação a vizinha passou a cuidar do senhor. Ela acorda, faz o café para o esposo e o neto, com quem mora, e prepara também um café da manhã para seu Mário. Vai até ele, o acorda, o limpa, dá banho nele, limpa a casa e ainda faz companhia, conversando bastante, fazendo-o contar suas inúmeras histórias de vida. E é assim a rotina dos dois todos os dias desde o mês passado.

“Antes estava aqui algumas pessoas que invadiram a casa dele, eram catadores de lixo. Eles amontoavam a casa dele com muito entulho, não dava nem pra andar. Depois que saíram meu neto e alguns amigos tiraram tudo de dentro. Tive que contratar duas caçambas para retirar todo o lixo”, conta a dona de casa.

 

Hoje ela não dispensa a companhia do senhor que às vezes até canta pra elaHoje ela não dispensa a companhia do senhor que às vezes até canta pra ela

Seu Mário estava com uma com uma crise grave de pneumonia quando Cleide passou a cuidar dele. Ela teve que levá-lo até o posto de saúde mais próximo para que um médico pudesse atendê-lo. Eles queriam interná-lo e, por não ter como acompanhá-lo todos os dias no posto, ela não pôde ficar. “Pela idade dele precisa ficar alguém. Ele tem oito filhos, mas todos moram longe. Perguntaram se tinha como eu cuidá-lo em casa e eu disse que sim”, afirmou.

Então ela comprou os remédios necessários para o tratamento dele, além de acompanhá-lo ao posto duas vezes por dia para fazer inalação.

Mesmo com todo este zelo Cleide ainda teme que possa acontecer alguma coisa com Mário, já que ele passa as noites sozinho e é um senhor muito agitado. “Tem dias que ele fica com forças para andar aí ele muda cama de lugar, fica andando pela casa, eu tenho que trancar o portão que dá pra rua senão ele sai”, revela.

O desejo da vizinha é arranjar alguém para cuidar dele durante as noites, pois durante os dias ela garante o zelo. “Acho que ninguém quer fazer isso porque ele urina e defeca enquanto dorme, é trabalhoso de cuidar”, declara.

A casa em que ele vive quase não possui móveis e Mário precisa de um colchão novo, já que o antigo está ficando podre devido à urina e fezes. A cadeira para banho ela conseguiu por intermédio de uma doação na última semana.

Apesar das dificuldades Cleide não tem vontade de parar de cuidar do idoso, mesmo não recebendo nada pra isso. “Eu comprava verduras dele quando era jovem, ele sempre foi muito bondoso comigo. Agora, mesmo ele não estando tão lúcido, me encanto com ele contando histórias, com sua companhia. Hoje de manhã ele estava até cantando, me divirto”, ressalta.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram.




imagem transparente
Busca

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.