ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUARTA  21    CAMPO GRANDE 28º

Comportamento

De véu e grinalda, Andressa chegou à igreja em caminhão dirigido pelo pai

A noiva quis resgatar as origens e fazer uma homenagem ao pai, tio e avô que são caminhoneiros e sempre a ajudaram

Por Alana Portela | 10/11/2019 08:00
Andressa Mayara Vidal Cossari sendo ajudada a descer do caminhão (Foto: Yuri Marinho)
Andressa Mayara Vidal Cossari sendo ajudada a descer do caminhão (Foto: Yuri Marinho)

No dia do casamento, Andressa Mayara Vidal Cossari trocou a Limousine pelo caminhão Scania 113, do pai, Sandro Cossari. De família caminhoneira, desde o avô passando pelo tio e o pai, a noiva cresceu vendo a relação deles com o caminhão. “Quando decidi me casar, não pensei duas vezes em mostrar minhas raízes. É uma forma de gratidão por tudo que fizeram por mim”, explicou.

A ideia surpreendeu o pai que recebeu a missão de levar a noiva à igreja e depois acompanhá-la até o altar. “Quando falei, ele não acreditou, achou que era brincadeira. Mas, ficou feliz e saiu contanto para todos”, lembrou ela. “Isso é algo de família. Peguei gosto por conta do meu pai, depois que casei comprei o meu e meu irmão teve o dele. Minha filha sempre com a gente, não teve luxo e mesmo assim escolheu nosso caminhão nesse momento”, completou Sandro.

Andressa e o pai, Sandro Antônio Cossari no caminhão (Foto: Yuri Marinho)
Andressa e o pai, Sandro Antônio Cossari no caminhão (Foto: Yuri Marinho)
Sandro Antônio Cossari feliz ao segurar a mão da filha (Foto: Yuri Marinho)
Sandro Antônio Cossari feliz ao segurar a mão da filha (Foto: Yuri Marinho)
Andressa e o pai, Sandro entrando na igreja (Foto: Yuri Marinho)
Andressa e o pai, Sandro entrando na igreja (Foto: Yuri Marinho)

O casamento aconteceu no dia 26 de outubro deste ano, em Aquidauana, 135 quilômetros de Campo Grande. Foram oito meses de preparação e ansiedade até o grande dia. Andressa tem 24 anos e há dez, namorava Thiago Sumaia. “Ficamos noivos por três anos. Ele [noivo] é muito amigo da minha família. Sabe como são apaixonados por caminhões, conhece a história”.

Quando comentou sobre a ideia de homenagear a família, o noivo apoiou e até fez sugestões de como entrarem na igreja. “Queria que meu pai fosse carregando grãos, mas não está na época”, recordou Andressa.

Um dia antes do evento, o pai da noiva levou o caminhão para o lava-jato e deixou tudo limpo para acomodar a filha.

Casamento - O dia 26 amanheceu alegre e mais florido. Andressa aproveitou para ter seu momento princesa e ficar linda na cerimônia. Fez as unhas, arrumou os cabelos, a maquiagem e depois colocou o vestido, o véu e aguardou a chegada do pai.

Uma nova etapa da vida ia começar em instantes e um “filme” passou pela cabeça da noiva. Lembranças da infância vieram à tona, “mostrando” a Andressa como tudo foi possível. “Pensei no tanto que meu pai ralou e as noites que passou em claro para conseguir me dar um futuro digno”.

“Meu pai tinha um caminhão mais antigo. Teve uma época que moramos em Água Clara e dormíamos nele. Certa vez, choveu tanto que molhou por dentro. Meus pais me enrolaram numa lona e continuamos ali até [a tempestade] passar”, lembrou.

Foi um período triste, mas a família conseguiu vencer. “Jamais esquecerei, pois sempre estivemos unidos. Olho para minha família com sentimento de gratidão, amor e muito orgulho”, afirmou.

O noivo Thiago Sumaia dentro da cabine e Andressa em frente ao caminhão do tio (Foto: Yuri Marinho)
O noivo Thiago Sumaia dentro da cabine e Andressa em frente ao caminhão do tio (Foto: Yuri Marinho)

Depois que o pai chegou ao local, o coração da noiva passou a bater mais forte. Sandro comentou sobre a alegria de ver a filha com véu e grinalda à sua espera. “Não conseguia olhar para o rosto dela porque queria chorar. Segurei a emoção para não emocioná-la também e fazer borrar a maquiagem. Estava tão contente”, disse o pai.

O desafio foi fazer Andressa entrar no caminhão em segurança, sem estragar o vestido. “É alto, então tive que ajudá-la a subir devagar. Na hora de descer, peguei-a no colo e em seguida entramos na igreja. O momento era de felicidade”, falou Sandro ainda emocionado.

Já na porta da igreja, a música tocou e a cada passo do altar, mais lembranças se passaram na cabeça da noiva. “Estava realizando mais um sonho do meu pai naquele momento. A primeira vontade dele era que me formasse e hoje sou professora”, comentou Andressa.

A cerimônia começou e aí, ninguém mais conseguiu conter as lágrimas. “Minha mãe se emocionou muito, achou linda a homenagem à família. Tenho uma irmã de dez anos, ela disse que quando casar vai ser assim também”, contou a noiva.

O tio de Andressa também participou do evento e deixou o seu caminhão na frente da igreja, para “decorar” a entrada. Após o tão esperado sim e o beijo que celebra a união, os noivos saíram do local no veículo de Sandro. A buzina encerrou a cerimônia e o casal foi para o seu “feliz para sempre”.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. 

Andressa e o noivo, Thiago entrando na igreja (Foto: Yuri Marinho)
Andressa e o noivo, Thiago entrando na igreja (Foto: Yuri Marinho)
Os noivos comemorando o casório (Foto: Yuri Marinho)
Os noivos comemorando o casório (Foto: Yuri Marinho)
A noiva entrou no caminhão ao final do evento (Foto: Yuri Marinho)
A noiva entrou no caminhão ao final do evento (Foto: Yuri Marinho)
Nos siga no Google Notícias
Confira a Galeria de Imagens: