A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 23 de Janeiro de 2020

15/01/2020 08:37

Em quatro décadas, nome de rua foi mudando até passar “das Dores” ao “Sorriso”

Abaixo assinado entre vizinhos resolveu a mudança e transformou a vida de quem escolheu a região para morar

Danielle Valentim
Hora ou outra ainda se acha uma plaquinha antiga. (Foto: Silas Lima)Hora ou outra ainda se acha uma plaquinha antiga. (Foto: Silas Lima)

Ainda em 1979, uma via do Bairro Monte Castelo, com pouco mais de 500 metros, levava o nome de Nossa Senhora das Dores. Os atuais moradores não sabem dizer em que momento dos últimos 40 anos ela se tornou ‘Das Dores’. Porém, um abaixo assinado que teria sido produzido nos anos 2000 renovou a “Certidão de Nascimento” do trecho mais uma vez para: Rua Do Sorriso.

Na onda dos nomes diferentes, o Lado B já se deparou com Rua da Saudade, Pindaíba, Sinceridade, Alameda da Ternura e por aí vai. Rua do Sorriso, pode até parecer comum, mas é seu passado que condena.

A publicitária Belkiz Duarte, de 41 anos, mora em uma chácara localizada na rua, desde 2004. Ela se recorda de uma via sem asfalto, cheia de crateras e com grandes áreas de declive. Belkiz prestou a atenção em algo que poucos notaram. O nome da rua diminuiu com o passar dos anos. “Em 1979 se chama Nossa Senhora das Dores. Creio que foram reduzindo o nome com o passar dos anos”, conta.

Documento de 1979 mostra que rua se chamava Nossa Senhora das Dores. (Foto: Arquivo Pessoal)Documento de 1979 mostra que rua se chamava Nossa Senhora das Dores. (Foto: Arquivo Pessoal)

Ela conta que as melhorias chegaram aos poucos, entre elas a troca do nome virou até marketing para o aluguel do local. “Diz que foi a pedido de vários moradores. Não me lembro exatamente quando, mas em 2004 ainda era Das Dores. Agora, se chamando Do Sorriso aproveito para alugar o espaço para festas. Digo que é o lugar ideal para quem quer fazer uma festa feliz”, anuncia.

A chácara já pertencia a mãe de Belkiz, antes de sua chegada. Hoje a publicitária mora aos fundos e está prestes a passar por mais uma alegria: a chegada do terceiro filho. “Graças a Deus a tendência é de melhorar a vida. A família cresce e vai trazendo mais alegria para todos. Além de uma filha de 24 anos e um bebê de 2 anos estou à espera de outro bebê”, frisou.

Nova plaquinha é até mais divertida. (Foto: Silas Lima)Nova plaquinha é até mais divertida. (Foto: Silas Lima)

Mesmo com a idade da rua, os números seguem bagunçados. Entregadores de comida por aplicativo sempre se perdem por causa da numeração. Outro problema se concentra próximo a numeração 207, onde está localizado o Conselho Tutelar, não há poste de iluminação e à noite vira um breu.

Neste mesmo local, onde antigamente era uma creche e sediava um campo de futebol, era para abrigar uma praça. “Uma pena tirarem o campo, pois o bairro não tem muita opção de lazer. Infelizmente também é uma rua que falta iluminação. Desde que moro aqui já pedi várias vezes na concessionária de energia, mas não consigo”, conta.

Rua inspirou até o nome da banda do morador Daran, do grupo Samba Sorriso. (Foto: Silas Lima)Rua inspirou até o nome da banda do morador Daran, do grupo "Samba Sorriso". (Foto: Silas Lima)
“Qualquer lugar dá para ser feliz, mas aqui mais ainda”, frisa Joares. (Foto: Silas Lima)“Qualquer lugar dá para ser feliz, mas aqui mais ainda”, frisa Joares. (Foto: Silas Lima)

Seu Carlos Jesus Sampaio, de 56 anos, trabalha com gravação de aço, fazendo por exemplo, nomes de ruas. Morando na região há mais duas décadas, não se lembra quando foi a real mudança. “Quando mudou o nome da rua ainda fiquei pensativo, será que é por causa do dentista lá embaixo? Não sei quem escolheu esse nome”, frisa.

O Lado B não encontrou moradores que assinaram o pedido de mudança, mas conversou com o filho de uma das participantes do movimento, o músico Daran Júnior, de 34 anos, que mora na região há 20.

“Primeiro morávamos na Rua Encantada, enquanto essa casa estava construindo. Assim que ficou pronto, mudamos para cá e a rua nem tinha asfalto Logo em seguida minha mãe participou do abaixo assinado para trocar o nome Das Dores para Rua do Sorriso. Dá para sorrir mais e, inclusive, inspirou o nome da minha banda Samba Sorriso”, frisa.

O marceneiro Joares Rodrigues, de 60 anos, chegou há 11 anos no endereço e já se chamava Rua do Sorriso. “Aqui com certeza dá para ter muitas alegrias. Qualquer lugar dá para ser feliz, mas aqui mais ainda”, frisa.

Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563 .

Curta o Lado B no Facebook e Instagram.

Trecho da Rua sem poste de iluminação. (Foto: Silas Lima)Trecho da Rua sem poste de iluminação. (Foto: Silas Lima)
Campo Grande News - Lista Vip WhatsApp
imagem transparente

Classificados


Copyright © 2020 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.