A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 16 de Outubro de 2019

23/09/2019 09:35

Erro no cartório fortaleceu encontros e o torneio de bozó dos "Campoçanos"

Depois de um aniversário, família viu que reunir todas as grafias era possível, com Campoçanos, Campozanos ou Campossanos

Danielle Valentim
Na sexta edição, encontro reuniu mais de 170 pessoas. (Foto: Danielle Valentim)Na sexta edição, encontro reuniu mais de 170 pessoas. (Foto: Danielle Valentim)

Erros em grafias de nomes podem causar sérios transtornos, mas no caso da família Campoçano uniu ainda mais os parentes. Com toda a variedade das letras ç, ss e z, os anos ganharam mais sentido com a união dos familiares. Num domingo de sol, churrasco e piscina para refrescar, a hora mais divertida foi o tradicional torneio de bozó que já arrecada dinheiro para o evento seguinte.

A grafia diversa dos filhos de mesmo pai, já era uma diversão dentro de casa. Até que o diferente virou festa. Há seis anos, no aniversário de 70 anos da mãe Carmina Campoçano, a aposentada Ana Luiza Campossano, conseguiu reunir parte de sua família.

Ela sentiu que faltava algo e que reunir toda a família "ç, ss e z" não seria uma má ideia. “Conseguimos reunir toda a família e vimos que poderia dar certo, aí a partir daquele aniversário não paramos mais”, conta Ana Luiza.

Ana Luiza e os irmãos também foram registrados com variedade de letras.Ana Luiza e os irmãos também foram registrados com variedade de letras.

Ela explica que toda a confusão de nomes começou com o registro dos filhos do patriarca Clemente Campoçano, seu avô. “Para você ter uma ideia, minha mãe que é a mais velha e todos os outros irmãos foram registrados de forma diferente”, frisa.

Mas a divergência nas letras não se limita aos filhos de Clemente. Netos também acabaram registrados com divergência. A família reconhece que a variedade das letras só fortaleceu os laços da grande família.

“Eu mesma sou registrada com dois ss, outra irmã com ç e a outra com z”, pontua Ana Luiza.

Dona Carmina toda feliz durante a festa que reuniu todos os seus irmãos.Dona Carmina toda feliz durante a festa que reuniu todos os seus irmãos.
Lia à esquerda é quem assumiu a organização do encontro.Lia à esquerda é quem assumiu a organização do encontro.
Na foto, Floriano Campoçano, Carmina Campossano, Carmelina Campozano, Terezinha Campoçano e Ercio Campozano e Antônio Campoçano.Na foto, Floriano Campoçano, Carmina Campossano, Carmelina Campozano, Terezinha Campoçano e Ercio Campozano e Antônio Campoçano.

Clemente e a esposa Eleodora tiveram seis filhos: Floriano Campoçano, Carmina Campossano, Carmelina Campozano, Terezinha Campoçano e Ercio Campozano e Antônio Campoçano, e Lurdes Campossano que não pôde ir ao encontro.

“Eu me sinto feliz por ver meus irmãos e todos os meus parentes juntos”, diz Carmelina, a mais velha das filhas do patriarca Campoçano.

A administradora Lia Patrícia Campoçano Castilho, assumiu a organização da festa já na segunda edição. “Eu começo a organizar em fevereiro. A gente monta uma comissão para organizar e eles começam a me responder 20 minutos do segundo tempo. Mas esse ano foi mais tranquilo que nos outros, porque cada um já sabia da sua função. Por segurança eu já reservo tudo antes”, explica Lia.

Laryssa ajuda na organização do evento.Laryssa ajuda na organização do evento.
Ercio organiza o bozó. Ercio organiza o bozó.

A auxiliar financeira Laryssa Brasil, de 26 anos, explica que o Campoçano parou na mãe, mas que ajuda a organizar o encontro.

“Eu já sou da terceira geração e o Campoçano parou na minha mãe. Mas ajudamos na organização. Inclusive, um dos tios da minha mãe que organiza o nosso torneio de bozó”, conta.

Ercio Campozano, um dos filhos de seu Clemente, é quem fica à frente do torneio de bozó. O familiar garante que sempre vence a competição, que tem direto a troféu.

“Toda família quando se reúne tem uma competição e a nossa é o bozó. Já jogávamos entre nós, aí decidimos fazer o campeonato. Eu sempre ganho e sempre início nas pontas. Na primeira edição ganhei também. Aqui vale troféu e o dinheiro (R$ 10 cada jogador) arrecadado já fica para a próxima festa. O máximo de participantes foi 38 pessoas, neste ano, 30 estão competindo”, explica Ercio Campozano.

Curta o Lado B no Facebook e Instagram.

Confira mais fotos na galeria:

Troféus do torneio.Troféus do torneio.
Bozó rolou a tarde toda.Bozó rolou a tarde toda.
Quatro gerações, Laryssa, a filha, a mãe e a avó.Quatro gerações, Laryssa, a filha, a mãe e a avó.

imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.