ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUINTA  29    CAMPO GRANDE 24º

Comportamento

Evento lembra dos 40 anos do assassinato de Marçal de Souza

Atividades em memória da vida e da luta da liderança guarani e kaiowá ocorre até 25 novembro

Por Thailla Torres | 24/11/2023 09:30
Marçal de Souza Tupã-i discursa ao papa João Paulo II, em Manaus, em 1980. Foto: Paulo Suess/Cimi
Marçal de Souza Tupã-i discursa ao papa João Paulo II, em Manaus, em 1980. Foto: Paulo Suess/Cimi

No dia 25 de novembro completam-se quatro décadas do brutal assassinato que tentou silenciar uma das mais importantes vozes indígenas do país: foi naquele dia, no ano de 1983, que Marçal de Souza Tupã’i, liderança guarani e kaiowá, foi assassinado em sua casa, na aldeia Campestre, no município de Antônio João (MS), com cinco tiros.

Para celebrar sua luta e sua memória, o evento “Marçal, presente: memória dos 40 anos do assassinato de Marçal de Souza Tupã’i” é realizado até o dia 25 de novembro, com atividades distribuídas entre os municípios de Caarapó e Dourados (MS).

Reencontro simbólico e ato por Damiana

Em 1980, em Manaus (AM), o líder Guarani Nhandeva discursou ao Papa São João Paulo II, denunciando a dura realidade não só de seu povo, mas de todos os povos indígenas do Brasil. Foi um momento decisivo para a causa indígena.

Quarenta anos depois, os guarani e kaiowá receberão uma carta enviada pelo atual pontífice, Papa Francisco, em resposta a uma manifestação entregue a ele em maio deste ano. A carta, destinada à Aty Guasu, será entregue simbolicamente pelo bispo de Dourados, Dom Henrique Aparecido de Lima, representando a Igreja local, à Assembleia Geral dos Kaiowá e Guarani, no tekoha Kunumi Vera, em Caarapó, nesta sexta-feira (24)

Hoje, também será realizado um ato em memória a liderança que faleceu recentemente, Damiana Cavanha, no tekoha Apyka’i. Em Dourados, no final da tarde, o grupo Teatro Imaginário Maracangalha apresentará a Memória martirial encenada: Vida e história de Marçal Tupã’i.

À noite será encerrado com a Missa da Terra Sem Males, na catedral de Dourados, celebrada a partir das 18h30, por Dom Leonardo Ulrich Steiner, cardeal-arcebispo de Manaus e presidente do Cimi, e concelebrada por Dom Henrique Aparecido de Lima, bispo de Dourados.

A missa é uma reedição da celebração realizada originalmente em 1979, que foi um marco na redefinição da relação entre a Igreja Católica e os povos indígenas. A missa simbolizou o reconhecimento do genocídio e do etnocídio praticado ao longo de cinco séculos contra os povos originários e a afirmação do compromisso com o respeito e o apoio da Igreja à causa indígena.

A missa em homenagem a Marçal terá a participação de Martin Coplas, compositor argentino que musicou a celebração original, em 1979.

O dia 25 de novembro será marcado por uma série de atividades de debate e discussão sobre o legado de Marçal, a luta por justiça e pela demarcação dos territórios indígenas Kaiowá e Guarani no Mato Grosso do Sul.

À tarde, o evento será encerrado com o ato Tekoporaha: memória, luta e resistência de Marçal de Souza, realizado na casa de Marçal na aldeia Jaguapiru, Reserva Indígena de Dourados.

Confira a programação completa 

Dia 24/11

  • Aty Guasu – entrega da carta do Papa Francisco aos Kaiowá e Guarani
    Horário: 8h
    Local: Tekoha Kunumi Vera, Caarapó (MS)

  • Ato público: Apyka’ i Vive! Damiana Presente!
    Horário: 11h30
    Local: Tekoha Apyka’i, rodovia MS-463

  • Tarde formativa
    Missão junto aos povos indígenas em tempos de sinodalidade
    Horário: 14h
    Local: Instituto Pastoral da Diocese de Dourados (IPAD)

  • Memória martirial encenada: Vida e história de Marçal Tupã’i
    Encenado pelo grupo Teatro Imaginário Maracangalha
    Horário: 18h
    Local: Praça central Antônio João, Dourados (MS)

  • Celebração da Missa da Terra Sem Males
    Celebrada por Dom Leonardo Ulrich Steiner, cardeal-arcebispo de Manaus e presidente do Cimi, e por Dom Henrique Aparecido de Lima, bispo de Dourados
    Horário: 18h30
    Local: Catedral de Dourados (MS)

Dia 25/11

  • Resistência e memória: Marçal 40 anos, presente!
    Abertura
    Reza tradicional dos Nhanderu e Nhandesy Kaiowá e Guarani
    Horário: 8h
    Local: Cine-auditório Central, Unidade 1, UFGD

  • Mesa de debate
    Marçal: história, presença e futuro nas lutas indígenas
    Participantes:
    Edina de Souza, filha de Marçal de Souza
    Teodora de Souza, sobrinha de Marçal
    Inaye Kaiowá
    Jorge Kaiowá, liderança do tekoha Pirakua
    Horário: 8h30
    Local: Cine-auditório Central, Unidade 1, UFGD

  • Mesa de debate
    Justiça por Marçal e para os mártires da causa Guarani
    Participantes:
    Paulo Suess, assessor teológico do Cimi
    Egydio Schwade, membro-fundador do Cimi
    Marco Antonio Delfino, integrante do Ministério Público Federal (MPF/MS)
    Egon Heck, membro-fundador do Cimi
    Horário: 10h30
    Local: Cine-auditório Central, Unidade 1, UFGD

  • Tekoporaha: memória, luta e resistência de Marçal de Souza
    Horário: 14h
    Local: Casa do Marçal de Souza na aldeia Jaguapiru, Reserva Indígena de Dourados

Acompanhe o Lado B no Instagram @ladobcgoficial, Facebook e Twitter. Tem pauta para sugerir? Mande nas redes sociais ou no Direto das Ruas através do WhatsApp (67) 99669-9563 (chame aqui).

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para entrar na lista VIP do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias