A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 15 de Agosto de 2018

06/01/2018 08:27

Levado para o Líbano na infância, Saad abraçou família de MS após 45 anos

Ele e duas irmãs foram levados para o Líbano, ainda crianças, ficando sem contato com a mãe durante quatro décadas.

Thailla Torres
Irmã encontrou pela primeira vez o irmão que foi levado para Líbano há 45 anos. (Foto: Thailla Torres)Irmã encontrou pela primeira vez o irmão que foi levado para Líbano há 45 anos. (Foto: Thailla Torres)

Saad Dean, de 54 anos, reencontrou os irmãos nesta sexta-feira, depois de 45 anos separados. O encontro aconteceu no Aeroporto Internacional de Campo Grande, assim que ele desembarcou, vindo do Canáda.

A história da família durante anos foi narrada pela tristeza. Saad e mais duas irmãs, Raquia e Fátima, foram levados para o Líbano, em 1972, pelo pai libanês quando se separou de Ramona Rojas, hoje com 70 anos, que vive em Dourados.

Ramona casou aos 14, quando o padrasto que também era libanês arranjou o matrimônio. Anos depois, o marido a deixou e levou os três filhos embora, sem deixar notícias ou qualquer contato. O paradeiro dos filhos só chegou em 2012, quando uma das meninas, que mora no Líbano entrou em contato com a família de Mato Grosso do Sul.

Irmã chorou de emoção. (Foto: Thailla Torres)Irmã chorou de emoção. (Foto: Thailla Torres)

Com ajuda de uma das suas irmãs, Ramona ganhou a passagem para viajar ao Canadá e finalmente abraçar o filho Saad. Depois, foi ao Líbano rever as filhas, momento que só aconteceu porque o pai delas faleceu.

Apesar do reencontro com a mãe, Saad não se deu por vencido e sonhava em reencontrar os outros cinco irmãos que estão no Brasil. Por isso, programou a viagem para este ano.

A irmã, Eliza Rojas, de 49 anos, era a mais emocionada ontem. Segurando um dos balões que a família preparou para recepcionar Saad, ela recorda das palavras da mãe que durante anos foram carregadas de saudade e tristeza pela ausência dos filhos. "Mamãe sofreu muito com a distância deles e a gente que nasceu depois nunca tive a oportunidade de conhecê-los. O coração da gente fica apertado".

Ela diz que Ramona tentou contato durante muitos anos, até o momento que o assunto deixou de ser mencionado dentro da família. "Ela só dizia que não queria morrer sem reencontrar os filhos dela. Depois, passou a ficar quieta, nesse tempo não se falava em depressão, mas ela enfrentou uma fase difícil. A gente nem tocava mais no assunto pra não vê-la sofrendo".

Quando a angústia chegou ao fim, com reencontro de Ramona e os três filhos, começou a ansiedade dos irmão que vivem em Mato Grosso do Sul e a chegada de Saad finalmente completou a felicidade da família.

Saad agradeceu em português a recepção. (Foto: Thailla Torres)Saad agradeceu em português a recepção. (Foto: Thailla Torres)

Com dificuldades para falar o português, Saad resume a alegria de chegar em casa novamente após 45 anos. "Eu estou muito feliz por estar sendo tão bem acolhido pela família. A gente esperou muito por esse momento", diz.

Agora, a única esperança é ter a chance de conhecer as irmãs que ficaram no Líbano. "Uma delas, Fátima, não pode viajar porque o marido não permite. Lá a cultura é diferente, ela usa burca daquelas que não mostra os olhos e também não pode ser fotografada. Para conhecer, só indo até lá", diz Eliza.

Do aeroporto, Saad e a família que o recepcionou viajaram para Dourados. Ele pretende ficar em Mato Grosso do Sul durante 15 dias para tentar, ao menos, matar a saudade que durou tanto.

Curta o Lado B no Facebook e Instagram.

Do aeroporto de Campo Grande, família seguiu para Dourados em mais um reencontro. (Foto: Thailla Torres)Do aeroporto de Campo Grande, família seguiu para Dourados em mais um reencontro. (Foto: Thailla Torres)


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.