A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

16/01/2018 06:05

Marcela deixa recado a quem faz discurso da justiça, mas rouba planta do vizinho

E ela é radical, diz que "quem rouba não tem direito à felicidade".

Thailla Torres
Placa é de quem está cansada de ter as plantas roubadas na frente de casa. Placa é de quem está cansada de ter as plantas roubadas na frente de casa.

No vai e vem da Avenida Três Barras, é por acaso que a placa no muro de uma residência no Jardim Itatiaia chama atenção. Na mensagem, a impressão é de que ali vive alguém cansado de ter gente folgada levando embora as plantinhas do jardim.

Na primeira tentativa de encontrar o dono, quem nos recebe é a moradora Marcela De Leon, de 46 anos, que deixou o recado, aparentemente, com a ideia de "sacudir" o emocional de quem passa.

O texto feito à mão diz: "Não roube plantas, quem rouba não tem direito a felicidade".

Marcela é a dona da placa. (Foto: Thailla Torres)Marcela é a dona da placa. (Foto: Thailla Torres)

A placa é de uma apaixonada por plantas desde a infância, que tem o jardim como extensão daquilo que mais ama na vida: a natureza. "Eu amo as plantas, o verde e o cheiro delas", declara.

Sobre o recado, ela até pede desculpa, mas diz que foi o único jeito de não ver as flores que mais gosta destruídas. "Eu fiquei indignada com a ideia de roubarem plantinhas que no final das contas são tão baratas e podem ser encontradas em qualquer lugar", justifica.

Para ser generosa, Marcela diz que chegou a colocar uma placa oferecendo uma muda, mesmo assim, ninguém respeitou. "Antes tinha uma placa dizendo: se quiser uma planta, me peça. Mas todo dia, era uma planta diferente sendo levada", conta.

Por isso, há três meses, ela decidiu ser mais radical na mensagem. "Eu fiquei com vergonha no início de colocar uma placa tão forte assim, mas por incrível que pareça, isso adiantou".

Além das plantas, Marcela pintava pneus para reutilizar como decoração e suporte para as flores no jardim, mas em pouco tempo, todos foram levados. "Era muito mais colorido o meu jardim. Teve até pessoas que tiraram fotos dos meus pneus e colocaram na internet. Mas você olha hoje e nem acredita que já foi mais bonito", desabafa.

Filha de pai jardineiro e mãe professora, que amava se dedicar ao enxerto de rosas, o envolvimento com a natureza perdurou mesmo após o falecimento dos pais. "Acho que foi um dom que eles me deixaram e hoje faz parte da minha vida".

Por isso, ela virou jardineira e, por coincidência, se apaixonou pelo dono de uma floricultura e se casou. Em casa, além de se dedicar as mudas de plantas e ao artesanato, Marcela cuida diariamente da roseira com mais de 20 anos deixada pela mãe Alejandra De Leon. "Ela amava essa roseira e foi ela quem plantou. Quando morreu, eu fiz questão de cuidar. E todos os dias eu venho até aqui sentir o perfume, que é maravilhoso", diz.

Marcela tem tanto amor pelo jardi, que faz de tudo para mantê-lo bonito, ainda que na simplicidade. Por esse motivo afirma que vai manter a mensagem, na esperança de quem levou as plantinhas, pelo menos, repense sobre as próprias atitudes. "As pessoas ficam chamando presidente e político de ladrão, com todo esse discurso de ódio, mas no fim das contas elas ainda roubam uma plantinha. Acho que cada um precisa colocar a cabeça no travesseiro e pensar um pouco em fazer o bem e pronto", ensina.

Curta o Lado B no FacebookInstagram.

Placa surgiu para preservar o jardim. (Foto: Thailla Torres)Placa surgiu para preservar o jardim. (Foto: Thailla Torres)


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.