A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 23 de Julho de 2018

05/12/2017 06:15

Mariazinha é famosa Mamãe Noel de escola, reconhecida até fora de época

Ela vai se aposentar daqui 2 anos, mas promete manter ligação com a escola em projeto que leva alegria às crianças

Thailla Torres
Mamãe Noel de escola há 5 anos, Maria recebe gritos e pedidos de presente durante todo ano. Mamãe Noel de escola há 5 anos, Maria recebe gritos e pedidos de presente durante todo ano.

Aos 61 anos, Maria Helena já trabalhou como diarista, babá, passadeira e cozinheira. Mas depois de duas décadas de serviços em uma escola de Campo Grande ela encontrou uma ocupação diferente.

No encerramento do ano letivo, Maria Helena Moreira Bergis, mais conhecida como Mariazinha, chega na escola saltitante, de vestido vermelho, gorro e sapatinho de salto. No saco gigante estão as lembranças. Não são as mesmas que a criançada pediu em cartinha ao bom velhinho, mas têm um valor enorme para quem sabe do amor que transborda da Mamãe Noel, que nasceu em Mariazinha.

Eles ficam tão felizes, que não tem nada nesse mundo que pague. (Foto: André Bittar) "Eles ficam tão felizes, que não tem nada nesse mundo que pague". (Foto: André Bittar)

Antes de chegar ao Polo Norte, os pedidos dos alunos da Escola Estadual Professora Élia França Cardoso passavam pelo ouvido sempre atento da inspetora Maria. Em algumas situações, os pequenos nem pediam presentes, era só a vontade de cruzar o olhar com a figura natalina, símbolo de esperança para muitos.

"Tinha aluno que só dizia que sonhava em ver o Papai Noel. O bairro é muito longe, muitas vezes a família nem tem um passe de ônibus para levar a criança até o Centro, com isso a infância passa e a magia do Natal também", reflete.

Foi assim que ela passou a caminhar pelo bairro em busca de doações. Conseguiu balas, chocolates e alguns docinhos para compor a lembrança. Maria a consda não conseguiu realizar o sonho de dar um presente maior a centenas de crianças, mas também nunca deixou faltar uma lembrançinha.

"Em casa separo todos os doces e organizo em pacotinhos coloridos. Com todo cuidado para que não fique faltando pra ninguém. E é uma alegria quando recebem".

Na escola, mesmo sabendo que a Mamãe Noel é a inspetora, nada apaga o brilho nos olhos de quem vê de perto a alegria. "Eles ficam tão felizes, que não há nada nesse mundo que pague esse momento. É sorriso, é beijo e abraço que não acaba mais. No ano passado, a turma me recebeu no bosque ao lado da escola, corremos no meio dos girassóis", lembra.

Maria nasceu no interior do Paraná, foi criada na roça e não tem lembranças com o Papai Noel na infância, mas sempre carregou no peito o amor pelo Natal. "É nascimento de Jesus Cristo e a renovação da nossa esperança. Aquela hora que você reflete sobre uma nova vida e a chance de fazer um futuro diferente no próximo ano".

Casou-se aos 25 anos e veio morar em Campo Grande, tempos depois foi aprovada em um concurso público e começou a trabalhar no setor de limpeza da escola. "Entrei aqui limpando chão e hoje cuido das minhas crianças. São 26 anos de escola", lembra.

Faltando pouco para se aposentar, Maria já firmou um compromisso. Vai manter ligação com projeto que tanto leva alegria às crianças. "Pra muita gente parece pouco, mas a fantasia e os docinhos só reforçam a magia do Natal na cabeça deles. Por isso eu já falei que na hora que me aposentar, continuarei vindo. A diretora, inclusive, disse que vai me buscar em casa. Mas Mamãe Noel não vai faltar", garante.

Curta o Lado B no Facebook e Instagram.

Criançada corre no bosque com Mamãe Noel. Criançada corre no bosque com Mamãe Noel.


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.