ACOMPANHE-NOS    
MAIO, TERÇA  24    CAMPO GRANDE 23º

Comportamento

Na era dos streamings, paixão de Aroldo é coleção de 1,2 mil DVDs

E não adianta pedir emprestado, para Aroldo, DVD é pior que livro quando se empresta

Por Thailla Torres | 24/01/2022 08:20
Aroldo mostrando todos os seus títulos em casa. (Foto: Marcos Maluf)
Aroldo mostrando todos os seus títulos em casa. (Foto: Marcos Maluf)

Na geração dos streamings, não é de duvidar que você encontre a nova geração por aí que mal sabe o que é DVD ou já ouviu falar da delícia que era correr para a locadora e garantir aquele lançamento de filme para assistir com a família. Mas nenhuma tecnologia dos últimos anos foi capaz de acabar com a paixão do servidor público Aroldo Alcântara, de 48 anos, por DVD.

Em sua residência na Moreninha I, ele tem uma coleção com mais de 1,2 mil títulos e nada é repetido. Além de DVD, tem coleção de Blu-ray, que também é disco, no entanto, é capaz de armazenar volumes maiores de informação, com imagens em alta definição e recursos extras.

Um dos primeiros títulos adquiridos. (Foto: Marcos Maluf)
Um dos primeiros títulos adquiridos. (Foto: Marcos Maluf)

A coleção é toda catalogada numa planilha de Excel e organizada em ordem alfabética numa estante de madeira projetada para que os filmes ficassem protegidos. Tem filme, séries, trilogias, box, documentários e muitos clássicos inesquecíveis para Aroldo, que nutre um carinho pelo cinema desde a infância.

“Eu vou ao cinema desde os 8 anos. Meu pai sempre falava que ia muito ao cinema, mas ele mesmo nunca me levou. Minha primeira experiência foi no cinema Alhambra, não lembro mais qual era o filme, mas lembro que fiquei encantado”.

O primeiro emprego de Aroldo foi aos 10 anos, como office boy em um escritório de advocacia, desde então, nunca parou de trabalhar. Mas recorda que parte do primeiro salário foi destinado a ingresso de cinema.

Até hoje, é assim, ele costuma ir ao cinema quase todo fim de semana. Mas não abandona a vida de colecionador. “Está ficando difícil colecionar, tem títulos que procuro e não acho. Qualquer filme que vejo, eu tenho vontade de ter no acervo”.

Aroldo projetou estantes só para organizar tudo em ordem alfabética. (Foto: Marcos Maluf)
Aroldo projetou estantes só para organizar tudo em ordem alfabética. (Foto: Marcos Maluf)

Aroldo diz que nunca investiu em DVD caro. “Quando lançava, ele é muito caro, depois de um certo tempo, ele ia diminuindo de preço e eu aproveitava. Sempre gostei de garimpar, procurar os títulos interessantes. Sempre que eu viajo, vou em alguma loja em São Paulo ou Brasília em busca de um DVD”. Quando não encontra nada nas lojas físicas, ele apela para as lojas on-line.

Os primeiros títulos adquiridos ele lembra com orgulho: Titanic (1994) e Coração Valente (1995), um clássico de Mel Gibson.

“Até dois anos atrás, eles ficavam em um guarda-roupa, eu tinha dificuldade de pegar, então, mandei fazer no alto do apartamento estantes para organizá-los em ordem alfabética”.

Ele assiste de tudo, mas não nega que prefere os históricos e policiais. “Tenho também coleção completa da Marvel”. O mais antigo, segundo ele, é Os Sete Samurais (1954), filme japonês do diretor Akira Kurosawa. “Também tenho muitos Charles Chaplin, adoro”.

Agora, se você está pensando em pedir emprestado algum título clássico para Aroldo, pode dar um passo para trás. “Eu nunca empresto DVD. É pior que emprestar livro, ele risca, tem que ter cuidado com ele”, finaliza.

Até a parede é revestida com títulos de filmes.
Até a parede é revestida com títulos de filmes.

Curta o Lado B no Facebook e Twitter. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias