ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, SEXTA  23    CAMPO GRANDE 30º

Comportamento

No lugar de cicatrizes, Leandro faz tatuagens que renovam autoestima

Profissional já fez 500 tatuagens para cobrir as marcas que são resultado de acidentes ou cirurgias

Jéssica Fernandes | 28/09/2022 07:27
Tatuagens são desenvolvidas para cobrir cicatrizes dos clientes. (Foto: Arquivo pessoal)
Tatuagens são desenvolvidas para cobrir cicatrizes dos clientes. (Foto: Arquivo pessoal)

Por acreditar que tatuagens podem transformar a autoestima de qualquer um, Leandro Chiderolli, de 29 anos, desenvolve desenhos que ocupam o lugar de cicatrizes. Após ouvir incontáveis relatos sobre marcas que incomodam quem as tem, ele começou a pesquisar diferentes técnicas para a ‘restauração’ da pele.

Há cinco anos, o profissional passou a atender clientes que desejam cobrir qualquer tipo de cicatriz. “Eu trabalho com tatuagem há 11 anos e comecei a pensar muito em relação à autoestima. A tatuagem, além de ser uma questão estética, ela mexe muito com o psicológico”, afirma.

Entre cicatrizes causadas por cirurgias ou resultado de acidentes, Leandro já fez 500 tatuagens de 'restauração'. Nas sessões, conforme o tatuador, as pessoas costumam compartilhar a própria história. Uma delas é a de Fátima Faria, de 64 anos.

Após 39 anos, Fátima cobriu cicatriz com desenho de flores e pedra preciosa. (Foto: Arquivo pessoal)
Após 39 anos, Fátima cobriu cicatriz com desenho de flores e pedra preciosa. (Foto: Arquivo pessoal)

Em maio, Fátima perdeu o medo da agulha e escolheu um desenho colorido para cobrir a marca que foi resultado de uma cirurgia feita há 39 anos. "Eu não tinha coragem aí depois minha filha me deu um 'estalo' e eu fiz. Eu também tinha medo do tumor voltar e ter que fazer cirurgia de novo", diz.

As flores azuis e a pedra preciosa desenhadas por ele, segundo Fátima, fizeram ela recuperar a autoestima. “Eu tinha uma cicatriz muito grande no abdômen e eu estava com a autoestima muito baixa. Eu confiei nele (Leandro) e foi maravilhoso. Ele devolveu a minha autoestima. Foram oito horas de tatuagem e a coincidência é que foi o mesmo tempo quando fiz a cirurgia do figado”, fala.

O profissional explica que muitos da área não costumam atender esse tipo de demanda, pois existem cuidados que vão desde aderência da tinta na pele ao tempo de cicatrização. “Tem todo um estudo em cima para não ter uma piora no problema, porque no caso você tem que dar o tempo ideal para a cicatriz estar 100% cicatrizada. Além de fazer a cobertura tem que ser algo que vai ficar bonito”, ressalta.

Tatuador também cobre desenhos antigos feitos por outros profissionais. (Foto: Arquivo pessoal)
Tatuador também cobre desenhos antigos feitos por outros profissionais. (Foto: Arquivo pessoal)

No cotidiano de trabalho, o valor para essas tatuagens de cobertura de cicatriz ou desenhos antigos  costuma variar. Contudo, diferente das outras, o retoque delas fica por contar de Leandro.

Quem quiser conhecer o trabalho dele, o perfil no Instagram é @leandrochiderolli_tatto

Acompanhe o Lado B no Instagram @ladobcgoficial, Facebook e Twitter. Tem pauta para sugerir? Mande nas redes sociais ou no Direto das Ruas através do WhatsApp (67) 99669-9563 (chame aqui).

Nos siga no Google Notícias