ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SEGUNDA  10    CAMPO GRANDE 23º

Comportamento

Sérgio ganha propaganda de graça após devolver carteira que encontrou

Gesto do comerciante fez o casal dono do objeto perdido fazer publicação que até viralizou nas rede sociais

Por Raul Delvizio | 17/04/2021 08:24
Serginho é o cara das chipas e espeto que fez boa ação recompensada: ganhou propaganda viral (Foto: Arquivo Pessoal)
Serginho é o cara das chipas e espeto que fez boa ação recompensada: ganhou propaganda viral (Foto: Arquivo Pessoal)

O que poderia ser uma atitude comum – a de devolver um objeto perdido ao dono – acabou por se tornar uma recompensa pra lá de boa para Sérgio Rodrigues de Moraes, 36 anos. Comerciante na Capital, ele encontrou uma carteira caída no chão ao sair do carro no estacionamento de um supermercado, fez questão de encontrar a pessoa "aflita" e, após entregar o achado pessoalmente, recebeu uma baita propaganda de graça nas redes sociais.

Com mais de 4,3 mil curtidas, 600 comentários e 700 compartilhamentos, Serginho – como é mais conhecido – se viu numa avalanche de elogios pela sua boa ação da semana. "Jamais esperava por isso mesmo! Nem imagina tamanha repercussão, até porque não faço muita questão de estar presente nas redes sociais. Porém, fiquei muito feliz com a retribuição do casal e espero que isso que eu fiz ainda vire um gesto para qualquer pessoa que seja", ressalta.

Desde 2016, Serginho se tornou o comerciante de chipas e almoços no Centro e ainda de espetinhos no bairro do Aero Rancho. Antes disso, entretanto, trabalhou por muitos anos com músicos do sertanejo, como a dupla Maria Cecília e Rodolfo e até Michel Teló no auge do "Ai se eu te pego". Depois de tempos enquanto roadie (técnico de apoio), ele resolveu investir em um negócio próprio – o de chiparia – na frente do Mercadão. Deu certo.

Jads e Jadson, além do pai da dupla, na chiparia de Serginho no centro de Campo Grande (Foto: Arquivo Pessoal)
Jads e Jadson, além do pai da dupla, na chiparia de Serginho no centro de Campo Grande (Foto: Arquivo Pessoal)
Por muitos anos, Serginho foi técnico de apoio de músicos do sertanejo, como Michel Teló (Foto: Arquivo Pessoal)
Por muitos anos, Serginho foi técnico de apoio de músicos do sertanejo, como Michel Teló (Foto: Arquivo Pessoal)

A partir daquele ano, e mais recentemente devido a pandemia, montou o esquema de espetinhos próximo onde mora. Como parte das suas responsabilidades diárias, ele sempre dá um pulo no supermercado para fazer compras. Assim que saiu do seu carro na última quarta-feira (14), encontrou sob seu pé a carteira do também comerciante Matheus Marchi, 28.

"Cheguei no mercado por volta de 15h30. Sem perceber, deixei a carteira cair assim que passei pelo estacionamento. Só fui me dar conta de que havia pedido na hora de pegar no caixa. Fiquei desesperado. Mandei uma mensagem para Flavinha, minha esposa, e ela no nosso restaurante começou a procurar. Acionei a equipe do supermercado que foi super prestativa e, no final das contas, paguei as compras via pix", explica Matheus.

Nesse meio tempo, Serginho mandou mensagem via Messenger para o perfil de ambos do casal. Ainda, até ligou no próprio estabelecimento dos dois, mas sem sucesso. Essa foi justamente a hora que Flávia Cabral, 27 anos, estava "revirando" o local à procura da carteira. Assim que o marido retornou ao estacionamento e conferiu as notificações no celular – uma delas a de Serginho – já pôde ficar bem mais aliviado do que estava.

Flávia e Matheus, casal que, após o acontecido, fizeram questão de prestigiar a atitude de Serginho (Foto: Arquivo Pessoal)
Flávia e Matheus, casal que, após o acontecido, fizeram questão de prestigiar a atitude de Serginho (Foto: Arquivo Pessoal)

"Ele me mandou mensagem exatamente às 15h33, isto é, questão de poucos minutos após eu sair do meu carro em direção ao supermercado. Foi uma bênção! Combinamos de nos encontrar no Aero Rancho, onde Serginho já estava", disse.

Ao chegar no local e cumprimentá-lo, Matheus fez questão de entregar uma gratificação em dinheiro à Serginho, que o recusou imediatamente. Foi então que Flávia resolveu fazer ela mesma um agradecimento nas redes sociais. Uma de suas postagens fou publicada no grupo "Aonde ir em Campo Grande MS", com mais de 72 mil seguidores – e assim viralizou.

"Sei que fiz algo que aprendi desde criança que é o que sempre deveria ser feito: devolver o que não se é dono. Acredito que não existe nada melhor do que fazer o bem. E quem me conhece sabe que sou esse tipo de pessoa", afirma Serginho.

Gagueira – Desde que se entende por gente, o comerciante leva a caraterística de ser tímido muito devido ao fato dele ser gago. "O que não me atrapalha em nada. Já até acostumei com as pessoas acharem isso 'engraçado'", diz.

De início, Serginho ficou retraído em conversar com o Campo Grande News e participar desta reportagem, mas graças a uma amiga também jornalista e leitora apaixonada do Lado B, ele se sentiu mais confiante em ter sua história contada por aqui.

Publicação de Flávia sobre a atitude de Serginho viralizou na rede social (Foto: Reprodução/Facebook)
Publicação de Flávia sobre a atitude de Serginho viralizou na rede social (Foto: Reprodução/Facebook)

"Acredito que essa repercussão toda possa ser o primeiro passo de que preciso, de me expor mais e dar cara a tapa na internet. Já não descarto mais essa possibilidade. Inclusive, por causa do ocorrido, muitos dos meus clientes me mandaram mensagem elogiando, e teve até um que veio pessoalmente me parabenizar", conta.

Mas não é só a gagueira de Serginho que, à primeira vista, chama a atenção. Ele é o empresário das chipas e espetos que não deixa de vestir a camisa de mestre-cuca – seu uniforme. "Percebi que quando vestia às vezes isso já atraia a atenção das pessoas. Então, resolvi adotá-lo de vez e o laranjinha virou minha marca registrada", brinca.

Entretanto, para os mais de 4,3 mil campo-grandenses que curtiram a publicação viral, assim como o casal Matheus e Flávia da carteira perdida e devolvida, é a atitude de Serginho que fala alto e claro.

As chipas de R$ 1,00 do comerciante fica na travessa José Bacha, no Centro, bem em frente ao Mercadão Municipal. Atendimento de segunda a sábado, das 7h às 17h. Já no Aero Rancho, a Espetaria do Serginho tem o endereço localizada na esquina das ruas Tancredo Neves com a Áurea Barbosa – espeto por R$ 4,00 e a "jantinha" (com arroz, mandioca, salada, farofa e espeto) por R$ 10,00. Horário de abertura é a partir das 18h30.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário