ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SÁBADO  16    CAMPO GRANDE 20º

Comportamento

Tabu ao passar no caixa faz até camisinha bombar nos aplicativos

Na "hora H", aplicativos podem dar aquela força e levar o preservativo em casos de tabu ou timidez na compra

Por Jéssica Fernandes | 20/09/2021 07:07
Dá pra comprar o quanto quiser, sem desculpinha que "esqueceu" a camisinha. (Foto: Marcos Maluf)
Dá pra comprar o quanto quiser, sem desculpinha que "esqueceu" a camisinha. (Foto: Marcos Maluf)

Comprar camisinha pode ser um hábito comum e natural para muita gente, porém, mesmo em 2021, o tabu reina para alguns, que ainda sentem vergonha na hora de passar o pacotinho de preservativo no caixa. Se você se identifica com a segunda opção, até os aplicativos de entrega de bebida e comida surgiram para ajudar a turma com esse tabu, afinal de contas, o importante mesmo é largar a timidez e se proteger.

Alguns aplicativos em Campo Grande entregam compras, lanches, pacotes, bebidas e até mesmo camisinha. E se você tem marca, tamanho ou sabor preferido, provavelmente, vai encontrar diversas opções desse item sem problemas.

Até nas redes sociais essa informação bombou. Uma usuária do Twitter, que é pedagoga, informou que o Zé Delivery, por exemplo, entrega camisinha. Em pouquíssimo tempo a publicação dela, de utilidade pública, sem sombra de dúvidas, viralizou. Teve mais de 65 mil curtidas e 5,5 mil retweets.

O bacana é a que a marca respondeu a seguidora com um misto de bom-humor e responsabilidade, deixando dica valiosa como: "Ao contrário das biritinhas, a camisinha é pra usar sem moderação. Tem que usar galera", respondeu a página do aplicativo.

Post de utilidade pública de Maju é uma super dica para ninguém deixar o preservativo de lado, galera! (Foto: Reprodução Twitter/@Majutorres)
Post de utilidade pública de Maju é uma super dica para ninguém deixar o preservativo de lado, galera! (Foto: Reprodução Twitter/@Majutorres)
E o app respondeu a seguidora com dica valiosa sobre uso do preservativo. (Foto: Reprodução Twitter)
E o app respondeu a seguidora com dica valiosa sobre uso do preservativo. (Foto: Reprodução Twitter)

Para quem quiser comprar - No Uber Eats, na opção de mercado, é só digitar na barra de pesquisa o produto e, dependendo da região onde você mora, alguns mercados, atacados e farmácias irão aparecer. Por exemplo, a camisinha Prudence, com três unidades, pode ser adquirida a partir de R$ 3,30. A com oito varia entre R$ 5,30 e R$ 7,80.

Preservativo pode ser encontrado na sessão de mercado ou na busca do aplicativo. (Foto: Jéssica Fernandes)
Preservativo pode ser encontrado na sessão de mercado ou na busca do aplicativo. (Foto: Jéssica Fernandes)

Já através do IFood, o esquema é o mesmo, digitar na busca por itens e ser feliz com a compra. O Lado B simulou um pedido e descobriu que existem mais opções de marcas como Jontex, Olla e Blowtex Skyn. Vendidos através da rede Pague Menos, os valores transitam entre R$ 7,86; R$ 9,11; R$ 13,63; R$ 15,73; R$ 20,98 e R$ 28,86. No aplicativo, a taxa de entrega também apresenta alterações de R$ 10,99; R$ 12,99 e R$ 14,99.

Além dos aplicativos de comida, os de bebidas também dão uma forcinha para a galera. O Zé Delivery disponibiliza o produto na “Lojinha de conveniência”. O pacote do preservativo pode ser adquirido em até 20 unidades. O preço fixo estabelecido para o com três unidades é de R$ 6.00.

Com a facilidade dos aplicativos que entregam em todos os lugares da cidade, a oferta do produto pode ajudar e muito na “Hora H”. O negócio é se proteger mesmo e não ter vergonha de colocar no carrinho, seja virtual ou físico, a camisinha.

Produto também é entregue por aplicativos de bebida. (Foto: Jéssica Fernandes)
Produto também é entregue por aplicativos de bebida. (Foto: Jéssica Fernandes)

Matéria publicada pelo Campo Grande News revelou que somente 20,4% da população sexualmente ativa de Mato Grosso do Sul utiliza o método contraceptivo.

É sempre bom lembrar que a camisinha apresenta eficácia de  98% contra a gravidez, além de contribuir na prevenção de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) como herpes genital, sífilis, gonorreia, tricomoníase, infecção pelo HIV e outras.

Curta o Lado B no Facebook. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: lado@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário