A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 16 de Junho de 2019

22/05/2019 08:31

Loucos por desconto, amigos criam startup para achar preço baixo na internet

Reduza foi criado em 2015 por três amigos que resolveram apostar em startup e investir no negócio próprio

Alana Portela
Neto de casaco e camiseta amarela e Alessandro ao seu lado, trabalhando na plataforma (Foto: Arquivo pessoal)Neto de casaco e camiseta amarela e Alessandro ao seu lado, trabalhando na plataforma (Foto: Arquivo pessoal)

Cansados de “chorar” por descontos nas compras, Alessandro Fontes, Lucas Pelegrino e Neto Goncalves criaram em Mato Grosso do Sul a startup on-line Reduza, para economizar dinheiro e inovar no mercado. A plataforma ajuda a pagar até 35% menos na hora de adquirir um produto pela internet.

A startup foi criada em 2015 em Ivinhema, mas para alcançar novos públicos o trio resolveu trazer a ideia para Campo Grande. “Reduza é uma plataforma onde os consumidores compram produtos pela internet. A pessoa encontra o menor preço, copia o link e cola no nosso site, que pode reduzir o preço de 10 a 35%. Contudo, não são todas as mercadorias que conseguimos diminuir”, afirma Alessandro.

Depois dessa etapa, o sistema começa a procurar descontos sobre o produto apresentado e em 49% das vezes consegue. “Essa é a probabilidade de devolver para o consumidor um valor menor do que já tem. Os outros 51% não é problema porque ele iria perder tempo em sites com cupons e não encontrariam”, disse.

Alessandro é formado em Ciências Biológicas, Neto em Gestão e Marketing enquanto Lucas não possui graduação, mas é autodidata e o responsável pela TI (Tecnologia de Informações) da empresa. O trio preparou em seu sistema robô que tem scripits e faz testes de cupons de descontos em sites.

“Temos um banco de cupons de todas as lojas e quando a pessoa encontra o valor do produto e pede para reduzir, fazemos o teste dos cupons e tentamos encontrar algum que funcione para o produto específico”, disse.

Alessandro empreende há mais de dez anos, teve outra plataforma on-line, porém sentiu a necessidade de criar algo facilitasse na hora das compras. Antigamente, para conseguir um desconto, o consumidor tinha que testar cerca de 20 a 30 cupons da loja de forma manual e isso atrapalhava na aquisição do produto. “A gente sempre foi muito chorão na hora comprar. Pesquisamos preços, fazemos comparações, buscamos cupons, porém para quem compra na internet esse processo de localizar um cupom que funcione para o produto, é muito chato”, destaca Alessandro.

Os empreendedores, Alessandro a esquerda, Neto ao meio e Lucas de camiseta branca trabalhando na plataforma Reduza (Foto: Arquivo pessoal)Os empreendedores, Alessandro a esquerda, Neto ao meio e Lucas de camiseta branca trabalhando na plataforma Reduza (Foto: Arquivo pessoal)

No caso dos descontos pela internet, Alessandro relata que vários sites colocam falsos cupons para vender os produtos. “Inserem cupons que não existem, só para o cliente clicar no site da loja e o funcionário ganhar uma comissão. Muita gente até desiste do cupom, pois testar um por um é chato. Então, por que não criar uma ferramenta que automatize? O nosso teste inteligente faz isso em menos de um minuto e pode devolver um preço até 35% mais barato para aquele mesmo produto, da mesma loja”, conta.

Para quem não está acostumado com compras pela internet, no Reduza é preciso copiar o link do produto que deseja comprar e colar na plataforma, assim será informado do novo valor. “Outro detalhe é que a maioria dos produtos eu consigo fazer uma comparação de preços. O consumidor está mais esperto, valorizando mais o dinheiro dele e usa essas ferramentas, pois é mais barato comprar o produto pela internet”, relata.

Reduza Fretes - Além da plataforma Reduza, o trio de amigos criou também o Reduza Fretes que até foi destaques em jornais locais. “Lançamos de forma separados e saímos na Globo News, Record News”, disse Alessandro. Conforme ele, algumas lojas durante o período de Black Friday diminuem o valor do produto, mas aumentam o preço do frete.

“Geralmente algumas lojas abaixam o valor do produto, mas sobe o frete. Isso gera uma frustração e percebemos que esse não era um problema apenas nosso, então criamos essa outra ferramenta para fazer uma comparação”, conta.

Lucas é responsável pela TI da startup criada para conseguir descontos em compras pela internet (Foto: Arquivo pessoal)Lucas é responsável pela TI da startup criada para conseguir descontos em compras pela internet (Foto: Arquivo pessoal)

Criatividade - Startup é um negócio escalável e replicável, e apresenta uma solução inovadora para problemas que já existem. Com baixo custo, o empreendimento pode crescer rapidamente, sem aumentar os gastos “Dá para ficar rico, mas estamos trabalhando ainda”, brinca Alessandro.

Atualmente essas empresas estão crescendo cada vez mais e Alessandro explica como esses empreendimentos “engolem” os mais lentos no mercado. “O diferencial é que a gente consegue fazer testes e mudanças rápidas. Estamos na luta pelo sucesso, vivemos disso, temos dois funcionários, mas é uma batalha constante para que a gente consiga chegar ao nível elevado”, disse Alessandro.

Ele explica que geralmente a startup não começa com um valor de investimento alto, mas informa que deve ter gasto 20 mil. “A gente já tinha negócios e começamos o Reduza de forma mais amadurecida. Entretanto, tem empresas que começam com zero ou com o que tem nas mãos”, contou.

Para conseguir criar um startup é preciso querer e ter força de vontade. “Isso pesa muito, ou uma pessoa de negócio ou é programadora. É importante o time, têm pessoas com características diferentes e se complementam”, relata.

A ideia do Reduza começou com Alessandro e Neto, porém ao perceber a necessidade do mercado chamaram Lucas. “Hoje é o nosso TI. Tirou a ideia do papel”, conta Alessandro. O Investimos para conseguir um projeto on-line com mais facilidade foi de R$ 20 mil, porém ele afirma que todos podem empreender.

Antigamente a startup para dar certo tinha que surgir de outros estados como São Paulo ou Rio de Janeiro. Contudo isso já mudou. “Temos uma frase que é; começa do lugar onde está, com o que tem e faça o que você pode, não tem limites. É mão na massa, esse é o segredo e fazer o empreendimento acontecer. Tem que ter novas ideias todos os dias. Não é tão ruim empreender, mas também não é fácil, pois empreendedorismo não tem uma constância”.

Outro conceito que mudou ao longo dos anos e que contribuiu para os empreendedores, é que a pessoa não precisa ter uma formação para realizar um projeto ou criar uma plataforma. “Não tem esse negócio de currículo, formação. A maioria dos startups que vão contratar, não se preocupam com o currículo, graduação. É mais a capacidade que o indivíduo tem de executar”, concluiu Alessandro.

Após quatro anos de existência, o Reduza hoje atende o país inteiro e está no Living Lab do Sebrae de Campo Grande, junto com outros projetos de startup.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram.

Neto e Alessandro trabalhando na plataforma que criaram (Foto: Arquivo pessoal)Neto e Alessandro trabalhando na plataforma que criaram (Foto: Arquivo pessoal)


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.