ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, DOMINGO  13    CAMPO GRANDE 24º

Diversão

Carnaval dividido: escolas tentam mudar regulamento a 8 dias do desfile

Por Ângela Kempfer e Anny Malagolini | 09/02/2012 17:03
Alvos são escolas Catedráticos do Samba e Deixa Falar, que vão dividir a mesma bateria. (Foto: Arquivo)
Alvos são escolas Catedráticos do Samba e Deixa Falar, que vão dividir a mesma bateria. (Foto: Arquivo)

O carnaval de Campo Grande “promete” neste ano. Não pela beleza, mas pelo bate-boca. A estréia da escola de samba Deixa Falar tem tumultuado o processo, com adversárias apontando supostas manobras para beneficiar a nova agremiação.

Ontem à noite, diretores de cinco escolas estiveram reunidos com a Lienca e algumas questionaram a forma como foi definida a ordem de desfiles marcados para os dias 17 e 18.

O grupo encabeçado pela Igrejinha exige sorteio, mas a programação já está definida com base em regulamento aprovado em dezembro de 2011.

A regra dá direito à escolha apenas para campeã e vice-campeã. Para as demais, estabelece a ordem inversa a de classificação no ano passado. Ou seja, a primeira a desfilar e a última colocada em 2011.

O problema é a situação indefinida em relação a Deixa Falar, que não disputou o último Carnaval, entra este ano no desfile e vai usar a mesma bateria da Escola Catedráticos do Samba.

Para beneficiar a escola, denuncia a concorrência, a Lienca teria colocado as duas em dias diferentes de apresentação.

“A Deixa eu Falar já está começando errada, já que nem bateria tem. A escolha dos dias em que cada escola deve desfilar não teve votação, não foi feito um sorteio nem nada”, reclama Douglas Ferreira, 40 anos, mestre de bateria do Unidos do Taquarussu.

A turma do contra garante que o regulamento aprovado em dezembro não esclarecia a definição da ordem de desfile, por isso o questionamento tardio.

Presidente da Igrejinha diz que protocolou documento questionando regulamento no dia 16 de janeiro.
Presidente da Igrejinha diz que protocolou documento questionando regulamento no dia 16 de janeiro.

Ontem, a reunião foi convocada para apresentar a programação, esmiuçar o regulamento e apresentar os nomes dos jurados. A revolta veio à tona e um novo encontro será realizado hoje às 19h30 para colocar o assunto em discussão.

“Não entendo como não reclamaram antes, quando tiveram oportunidade. Mesmo assim, vamos colocar o sorteio em votação hoje”, diz o presidente da Liga das Escolas de Samba, Eduardo de Souza Neto.

Sobre o fato de duas escolas dividirem a mesma bateria, o presidente diz apenas que é permitido porque “o regulamento é omisso”.

A diretoria da Vila Carvalho, escola campeã em 2011, esteve na reunião de ontem, mas o presidente José Carlos Carvalho preferiu não comentar a pendenga.

Já a Igrejinha protesta. Segundo a diretoria, o regulamento foi questionado formalmente no dia 16 de janeiro e até ontem não havia qualquer resposta da Lienca. “Nós contestamos e pedimos o sorteio, mas ninguém tomou providências”, assegura o presidente Paulo Freire.

Sobre a ordem dos desfiles, ele espera que a “justiça” seja feita hoje, com a aprovação do sorteio. Já o fato de duas escolas desfilarem com a mesma bateria, a Igrejinha garante que os presidentes não vão permitir que 100% dos integrantes da Catedráticos saiam também na Deixa Falar.

“Já vetamos isso, eles não vão poder desfilar com 100% da bateria da Catedráticos e vamos fiscalizar isso. Seria uma vergonha para o Carnaval de Campo Grande, 2 escolas repetirem a mesma bateria é um absurdo”, argumenta.

A Catedráticos do Samba e a Deixa Falar têm a mesma base, estão no bairro Silvia Regina. As agremiações convocaram uma coletiva para esta tarde quando vão falar sobre os questionamentos dos adversários.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário