A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 19 de Julho de 2019

12/07/2019 07:10

Para rever amigos, Eduardo viajou 11 dias na companhia de Oncinha e Cinderela

Viagem teve motivo especial: rever amigos e matar a saudade da cidade onde serviu como militar por 10 anos

Danielle Valentim
Toda a aventura foi registrada em seu perfil no Facebook. (Foto: Arquivo Pessoal)Toda a aventura foi registrada em seu perfil no Facebook. (Foto: Arquivo Pessoal)

A saudade é um sentimento que move as pessoas. No caso do ex-militar Eduardo Navarro Bavia, de 44 anos, uma viagem até Bela Vista teve significado especial. Na companhia de Oncinha e Cinderela – duas mulas - saiu da Vila Popular no último dia 30 de junho e no estilo “comitiva” pegou a estrada para rever amigos e visitar a cidade onde serviu no 10º Regimento de Cavalaria Mecanizado por dez anos.

Ao Lado B, Eduardo contou que chegou a Bela Vista em 1996. Naquele década, ele garante que fez amizades que preserva até hoje. “Desde que deixei Bela Vista sempre voltei para passear e rever os amigos. Desta vez quis unir o útil ao agradável, viajar a cavalo, rever os amigos e participar da Expobel, que é a festa mais tradicional da fronteira”, conta.

Primeiras paradas e registro da viagem. (Foto: Arquivo Pessoal)Primeiras paradas e registro da viagem. (Foto: Arquivo Pessoal)
Passagem pela Fazenda Aba da Serra. (Foto: Arquivo Pessoal)Passagem pela Fazenda Aba da Serra. (Foto: Arquivo Pessoal)

Primeiro pouso aconteceu no mesmo dia da partida em Terenos às 20h57, do dia 30 de junho. No segundo dia de viagem, o percurso foi do centro de Terenos até a área rural do município, onde Eduardo dormiu na propriedade do amigo Walter Hugney.

Eduardo seguiu para Dois Irmãos do Buriti-MS, onde ficou na casa de um bela-vistense bruto, rústico e sistemático, Santana Deniz, conhecido como Cartucho, do dia 2 para o dia 3 julho.

Eduardo e José Augusto Santana Deniz. (Foto: Arquivo Pessoal)Eduardo e José Augusto Santana Deniz. (Foto: Arquivo Pessoal)
Eduardo foi posando em fazendas pelo caminho. (Foto:Arquivo Pessoal)Eduardo foi posando em fazendas pelo caminho. (Foto:Arquivo Pessoal)

De todo o trajeto, Eduardo garante ter passado por apenas dois perrengues: um dia de chuva e outro de frio intenso. Foram 11 dias de viagem e dez paradas para pousos. “Fui muito bem recebido em todas as fazendas que eu pousei. Por coincidência, no dia mais frio, passava por Guia Lopes da Laguna e fiquei na Pousada Fênix”, pontua.

Toda a aventura foi registrada em seu perfil no Facebook. No dia da partida escreveu: “[...] Agradeço o apoio dos amigos com os quais compartilhei sobre a empreitada, lembro-me bem de cada incentivo recebido”, publicou.

De Dois Irmãos do Buriti à Nioaque-MS foram 90 km pela Estrada Dominguena. (Foto: Arquivo Pessoal)De Dois Irmãos do Buriti à Nioaque-MS foram 90 km pela Estrada Dominguena. (Foto: Arquivo Pessoal)
No dia 8 de julho. (Foto: Arquivo Pessoal)No dia 8 de julho. (Foto: Arquivo Pessoal)

De Dois Irmãos do Buriti à Nioaque-MS foram 90 km pela Estrada Dominguena. Na região pousou por dois dias por causa da chuva. A chegada a Nioaque - cidade dos dinossauros - aconteceu no dia 5 de julho.

De Nioaque à Guia Lopes da Laguna o pouso ocorreu na Fazenda Nova Vitrine, no dia 6 de julho e, no dia seguinte - o mais frio da viagem - o descanso foi feito na Pousada Fênix. No trajeto passou por Jardim-MS em direção ao próximo pouso, no dia 8 de julho.

O último descanso antes da conclusão da aventura aconteceu na Fazenda São Geraldo, “para não ficar uma marcha longa no último dia”. Muito agradecido, Eduardo chegou ao destino às 16h do dia 10 de julho.

Curta o Lado B no Facebook e Instagram.

Reuniões a cada passagem. (Foto: Arquivo Pessoal)Reuniões a cada passagem. (Foto: Arquivo Pessoal)
Encontros no caminho.  (Foto: Arquivo Pessoal)Encontros no caminho. (Foto: Arquivo Pessoal)
imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.