ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEGUNDA  30    CAMPO GRANDE 24º

Faz Bem!

Com oferta de tratamento, médica alerta para aplicação em vasinhos

Casos em salões de beleza levantaram bandeira amarela para Sociedade Brasileira de Angiologia de Cirurgia Vascular

Por Thailla Torres | 25/10/2020 08:43
Médica faz alerta para os cuidados na hora de buscar tratamento.
Médica faz alerta para os cuidados na hora de buscar tratamento.

Aqueles vasinhos e varizes que tanto incomodam e são esteticamente desagradáveis merecem atenção especial e podem ser sinal de um problema circulatório mais sério. É o que explica a médica Marília Lomonaco, que faz parte da Sociedade Brasileira de Angiologia de Cirurgia Vascular – Regional. Recentemente os profissionais acederam um alerta sobre os riscos de procedimentos contra vasinhos diante de casos de ofertas de tratamentos até mesmo em salões de beleza.

Segundo a Sociedade, estudos nacionais apontam que 37,5% da população brasileira têm varizes. A doença pode gerar complicações, como trombose e úlceras, além de dores e inchaço.

E esse desconforto estético acaba levando muitas pessoas a procurarem o tratamento de escleroterapia ou aplicação, como é conhecida, com profissionais sem formação em Medicina.

“O tratamento de qualquer doença vascular deve ser feito pelo médico especialista, neste caso com cirurgião vascular ou angiologista. Estes profissionais conseguirão avaliar a complexidade da doença e definir qual o melhor tratamento”, explica a médica.

O paciente que procura um profissional não médico para aplicação nas pernas corre riscos de sofrer consequências sérias, que variam desde a insatisfação estética com o resultado até ameaça à integridade física, trombose, embolia pulmonar, gangrena, infecções e reações alérgicas graves.

Para esse tratamento, é preciso mais que uma avaliação superficial, explica a médica. “Pode ocorrer alergias que podem levar a um choque anafilático, por exemplo. Também existem outras complicações após procedimentos, como lesões de pele, manchas e até mesmo trombose se existirem outros fatores de risco associado”.

A sociedade fez um alerta explicando que o angiologista ou cirurgião vascular realiza um exame clínico detalhado, capaz de diagnosticar se a pessoa apresenta insuficiência venosa ou outras condições que exigem condutas mais complexas, como cirurgias, por exemplo.

 Os vasinhos, como são conhecidos, destaca Marília, são uma doença. “A doença venosa tem níveis de gravidades e normalmente se inicia com esses vasinhos de pele. Na maioria das vezes, pacientes nos procuram por causa deles, mas eles também podem significar doenças mais complexas”.

Por isso, a médica ressalta a importância de uma consulta e exames adequados. “A doença vascular pode ser complexa e, às vezes, para tratar o vasinho que tanto incomoda precisamos tratar algo mais profundo, por isso o médico especialista é tão importante. Sempre que tiver alguma queixa de dor na perna, inchaço ou até mesmo os aparecimentos dos vasinhos deve ser consultado o médico cirurgião vascular ou angiologista. Quanto antes começamos o tratamento melhor para o paciente”, finaliza.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário